Arquivo da categoria: video

Horror.Pastor parece endossar as mentiras plantada pela revista criminosa veja.

midia suja no br

Veja cometeu um atentado contra a democracia brasileira, que envergonha o jornalismo, e este crime é apontado pelo próprio advogado do doleiro Youssef. Os responsáveis diretos são: Giancarlo Civita, controlador da Abril, Fábio Barbosa, presidente da empresa, e Eurípedes Alcântara, diretor de Redação de Veja.

B0zjSigIQAAiNNK

Veja cometeu um crime, subjugando a vontade soberana do povo . A verdade veio à tona; que agora venha a justiça.Pastor parece endossar as mentiras plantada pela revista criminosa veja.

capa_acms1

Veja mentiu sobre declaração de doleiro: a acusação que “eles sabiam de tudo” nunca foi feita

Uma reportagem da revista Veja publicada às vésperas da eleição, trazendo fortes acusações à presidenta Dilma e ao ex-presidente Lula, quase mudou o resultado do pleito. Segundo a matéria, o doleiro Alberto Youssef teria dito, em depoimeto à Polícia Federal e ao Ministério Público, que Lula e Dilma “sabiam de tudo” sobre o caso de corrupção na Petrobras. A fala era, inclusive, a capa da publicação.

Passadas as eleições, que tiveram um resultado apertado com Dilma reeleita, a verdade aparece: tal acusação nunca foi feita.(link is external) Isso mesmo: Youssefnunca proferiu tal frase(link is external). A informação vem do advogado do doleiro, Antônio Figureido Basto, que garante que, no suposto dia da acusação, “não houve depoimento no âmbito da delação. Isso é mentira. Desafio qualquer um a provar que houve oitiva da delação premiada na quarta-feira”. Para Basto, houve má-fé – seja da revista ou da fonte utilizada na reportagem: “Ou a fonte da matéria mentiu ou isso é má-fé mesmo”, sentencia.

O TSE já obrigou Veja a publicar direito de resposta do PT e, em pleno domingo de votação, o site da revista mostrava em sua capa a resposta petista, que revelava a verdade. A credibilidade da publicação, já em baixa, chegava ao fundo do poço. O STF pode ainda obrigar Veja a dar à resposta a mesma publicidade que foi dada à reportagem mentirosa: ou seja, a revista impressa teria que circular com capa e páginas internas com a fala do PT, escancarando a parcialidade do periódico.

Longe de ser jornalismo, mais que mentira: Veja cometeu um crime, quase alterando o resultado de uma eleição democrática e subjugando a vontade soberana do povo às suas farsas e interesses. A verdade veio à tona; que agora venha a justiça.

O crime eleitoral cometido pela revista Veja, destrói por completo a credibilidade da Editora Abril.Acabou!!!!!!!

ADVOGADO DE YOUSSEF CONFIRMA ARMAÇÃO DE VEJA.247

:

247 – A situação da revista Veja e da Editora Abril, que atingiu o fundo do poço da credibilidade no último fim de semana, com a capa criminosa contra a presidente Dilma Rousseff, acusada sem provas pela publicação, pode se tornar ainda mais grave.

Reportagem do jornal Valor Econômico, publicada nesta quinta-feira, revela algo escandaloso: o “depoimento” do doleiro Alberto Youssef que ancora a chamada “Eles sabiam de tudo”, sobre Lula e Dilma, simplesmente não existiu.

Foi uma invenção de Veja, que atentou contra a democracia, tirou cerca de 3 milhões de votos da presidente Dilma Rousseff e, por pouco, não mudou o resultado da disputa presidencial, ferindo a soberania popular do eleitor brasileiro.

Quem afirma que o depoimento não existiu é ninguém menos que o advogado Antônio Figureido Basto, que representa o doleiro. “Nesse dia não houve depoimento no âmbito da delação. Isso é mentira. Desafio qualquer um a provar que houve oitiva da delação premiada na quarta-feira”, disse ele.

Basto também nega uma versão pró-Veja que começou a circular após as eleições – a de que Youssef teria feito um depoimento e depois retificado. “Não houve retificação alguma. Ou a fonte da matéria mentiu ou isso é má-fé mesmo”, acusa o defensor de Youssef.

Com isso, a situação de Veja torna-se delicadíssima. No fim de semana, a publicação passou por uma das maiores humilhações de sua história, ao ser obrigada a publicar um direito de resposta contra um candidato – no caso, a presidente Dilma Rousseff – em pleno dia de votação.

Agora, a revista pode ser condenada a circular neste próximo fim de semana com uma capa e páginas internas, também com direito de resposta. A decisão está nas mãos do ministro Teori Zavascki, que pode decidir monocraticamente – ou levar a questão ao plenário do Supremo Tribunal Federal. Mas mesmo no plenário Veja tende a perder. Afinal, como os ministros justificariam o direito de informar uma mentira, com claras finalidades eleitorais e antidemocráticas?

Veja cometeu um atentado contra a democracia brasileira, que envergonha o jornalismo, e este crime é apontado pelo próprio advogado do doleiro Youssef. Os responsáveis diretos são: Giancarlo Civita, controlador da Abril, Fábio Barbosa, presidente da empresa, e Eurípedes Alcântara, diretor de Redação de Veja.

Abaixo, reportagem do Valor Econômico sobre o caso:

Advogado de Youssef nega participação em ‘divulgação distorcida’

Por André Guilherme Vieira | De São Paulo

O advogado que representa Alberto Youssef, Antonio Figueiredo Basto, negou envolvimento na divulgação de informações que teriam sido prestadas pelo doleiro no âmbito da delação premiada, sobre o conhecimento de suposto esquema de corrupção na Petrobras pela presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) e pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Asseguro que eu e minha equipe não tivemos nenhuma participação nessa divulgação distorcida”, afirmou ao Valor Pro. A informação de que Dilma e Lula sabiam da corrupção na Petrobras foi divulgada na sexta-feira passada pela revista “Veja”.

No mesmo dia, o superintendente da Polícia Federal (PF) no Paraná, delegado Rosalvo Ferreira Franco, determinou abertura de inquérito para apurar “o acesso de terceiros” ao conteúdo do depoimento prestado por Youssef a delegados da PF e a procuradores da República.

“Acho mesmo que isso tem que ser investigado. Queremos uma apuração rigorosa”, garante Basto, que já integrou o conselho da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). “Eu não tenho nenhuma relação com o PSDB. Me desliguei em 2002 do conselho da Sanepar [controlada pelo governo do Estado]. Não tenho vínculo partidário e nem pretendo ter. Nem com PSDB, nem com PT, nem com partido algum”, afirma. O Paraná é governado por Beto Richa desde janeiro de 2011. Ele foi reconduzido ao cargo no primeiro turno da eleição deste ano.

A reportagem menciona que a declaração de Youssef teria ocorrido no dia 22 de outubro. “Nesse dia não houve depoimento no âmbito da delação. Isso é mentira. Desafio qualquer um a provar que houve oitiva da delação premiada na quarta-feira”, afirma, irritado, Basto. O advogado diz ser falsa a informação de que o depoimento teria ocorrido na quarta-feira para que fosse feito um “aditamento” ou retificação sobre o que o doleiro afirmara no dia anterior: “Não houve retificação alguma. Ou a fonte da matéria mentiu ou isso é má-fé mesmo”, acusa o defensor de Youssef.

Iniciadas no final de setembro, as declarações de Youssef que compõem seu termo de delação premiada são acompanhadas pelo advogado Tracy Joseph Reinaldet dos Santos, que atua conjuntamente com Basto.

O Valor PRO apurou que o alvo principal da operação Lava-Jato disse em conversas informais com advogados e investigadores, que pessoalmente considerava “muito difícil” que o presidente da República não tivesse conhecimento de um esquema que desviaria bilhões de reais da Petrobras para abastecer caixa dois de partidos e favorecer empreiteiras.

“Todo mundo lá em cima sabia”, teria dito o doleiro, sem, no entanto, citar nomes ou apresentar provas.

O esquema de corrupção na diretoria de Abastecimento da Petrobras teria começado em 2005, segundo a investigação e o interrogatório à Justiça Federal do ex-diretor de Abastecimento da petrolífera, Paulo Roberto Costa. Era o segundo ano do primeiro mandato do então presidente Lula. Dilma foi nomeada ministra de Minas e Energia em 2003.

Segundo a versão de Costa à Justiça, Lula teria cedido à pressão partidária para nomeá-lo diretor da Petrobras, sob risco de ter a governabilidade ameaçada pelo trancamento da pauta do Congresso. “Mesmo que essa declaração do Paulo Roberto [Costa] seja fato e que a comprovemos nos autos, qual é o crime que existe nisso?”, questiona um dos investigadores da Lava-Jato. “Uma coisa é a atividade política. Outra é eventual crime dela decorrente. Toda a delação de Costa e outras que venham a ocorrer serão submetidas ao crivo do inquérito policial e da devida investigação”, esclarece.

A PF também instaurou inquérito para apurar supostos vazamentos da delação premiada de Costa.

Investigações sobre vazamentos podem resultar em processo penal. No dia 21 deste mês, o deputado federal Protógenes Queiroz (PC do B-SP) foi condenado pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) por violação de sigilo funcional qualificada. Queiroz, que é delegado da PF, foi responsabilizado por “vazar” informações da operação Satiagraha, deflagrada em São Paulo em 2008.

 

Editora Abril vai responder judicialmente por bandidagem da Revista criminosa Veja.Épocaestado

O que levou a Revista Veja ao ato terrorista.

Ao constatar que o Globope e o Datafalha confirmavam o DataCaf, a redação foi convocada às pressas para produzir  o ato criminoso contra o PT  .Acreditavam que a capa sórdida seria capaz de reverter as intenções de voto.

O que significa que, antes, eles achavam que a eleição estava ganha .Em pauta, como sair da situação criada com a capa sem provas, que rendeu dois direitos de resposta ao PT e custou à Abril a pichação à entrada de sua sede, na avenida Marginal, em São Paulo.

capa_acms1

B0zjSigIQAAiNNK midia suja no br

FORA DA LEI, VEJA FAZ CHACOTA COM O ESTADO DE DIREITO.O ato cometido pela família Civita é um dos mais escandalosos da história democrática do país.

GOLPE ELEITORAL DE VEJA, PSDB E GLOBO NÃO PODE FICAR IMPUNE.Veja zombou da justiça.

Os institutos Sensus e Veritá são os grandes derrotados, se considerados os resultados das eleições presidenciais. O primeiro mostrou Aécio com 52,7%, contra 47,9%. O resultado de Aécio acabou ficando mais de quatro pontos abaixo, e o De Dilma, três acima.

No Veritá, o erro foi maior ainda. Aécio tinha mais de seis pontos de vantagem, e acabará quase quatro atrás. O Veritá apontava o tucano com 53,2% e a petista 46,8%.

A VERDADE VENCEU A MENTIRA.Dilma 52 x 48 Aécio. PT 4 x 0 PSDB.

Dilma 54% A 46%. É O DATACAF DESTE DOMINGO.DataCaf confirma medida da Vox Populi.

O tracking diário do DataCaf deste domingo chega a numeros identicos aos do Vox: 54 a 46 nos válidos, e 48 a 41, ao incluir votos nulos, brancos e abstenção.

O Globope, que precisa acertar mais que o Datafalha, neste domingo, fala em 53 a 47.

Clique aqui para ver como o PiG tentou dar um penúltimo Golpe: com o “empate técnico”das pesquisas.