A Manchete abriu falência com uma dívida de R$ 250 milhões. Três mil funcionários amargaram longa espera…“Muitos não agüentaram o baque e morreram antes de receber o dinheiro”.

Não se deixe enganar

Como o processo de sonegação da Globo sumiu da Receita e sobreviveu no submundo do crime

EXCLUSIVO: a história da funcionária da Receita que sumiu com o processo de sonegação da Globo

Por que a dívida da Globo não é manchete de jornal?

Captura-de-Tela-2015-03-23-às-17.00.04-400x250

Mais

império quebrado

Prédio da Rede Manchete do Rio de Janeiro vai a leilão

por Bruno Dias

Está à venda uma parte da história da imprensa e da televisão do Brasil. A sede da Bloch Editores e da TV Manchete será leiloada no próximo dia 26 de junho, no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Com o leilão, espera-se saldar a dívida de todas as ações trabalhistas da empresa, calculada em R$ 32 milhões. O conjunto de três prédios da Praia do Russel, na Glória, terá lance mínimo de R$ 37,7 milhões.

A elevada cifra é uma raridade em termos de falências no país e deve ser o imóvel de maior valor leiloado neste ano. Com 30 mil metros quadrados, o conjunto dos três edifícios foi projetado por Oscar Niemeyer num dos endereços mais nobres da cidade, de frente para o Aterro do Flamengo. O número 804 foi inaugurado em 1968, e a construção dos números 766 e 744 foi concluída em 1980. O hall de mármore, os vidros da fachada vindos da Bélgica e as divisórias em Jacarandá ressaltam ainda mais a suntuosidade do conjunto, que conta também com o Teatro Manchete.

A Bloch Editores abriu falência em 2000, com uma dívida de R$ 250 milhões. Três mil funcionários amargaram longa espera, com inúmeras mudanças de juízes responsáveis pelo processo até 2005, quando a juíza da 5ª Vara Empresarial do Rio, Maria da Penha Victorino, assumiu o comando da ação. A magistrada aplicou o artigo 192 da nova Lei de Falências (Lei 11.101/05), publicada no mesmo ano, para acelerar o pagamento das indenizações. De acordo com o dispositivo, a nova lei não se aplica aos processos de falência ou de concordata ajuizados antes do início de sua vigência. “A nova lei confere uma brecha para a aplicação de seus princípios em processos em andamento. Logo, na falência da Bloch Editores, foi utilizado o Decreto-Lei 7.661, de 1945, que prevê a venda imediata dos bens da massa falida, com o objetivo de evitar a deterioração dos imóveis e finalizar os créditos trabalhistas”, afirmou a juíza.

As rescisões acumulam cerca de R$ 32 milhões. Até 5 de junho deste ano, foram pagos R$ 12 milhões com o arrecadado nos leilões anteriores, como o apartamento de Luci Bloch, primeira esposa de Adolpho Bloch, o dono da empresa, já falecido, na Avenida Atlântica. A residência alcançou ágio 200% acima da cotação inicial e foi vendida por R$ 2,4 milhões no início do ano.

Para iniciar o pagamento das ações, a juíza decidiu fazer rateios entre as indenizações até então habilitadas. Os ex-funcionários receberam pagamentos de R$ 5 mil em cada uma das duas primeiras parcelas. A última foi realizada em dezembro de 2006. Com isso, 600 processos foram sanados. Os demais 1.722 ex-funcionários esperam completar os valores das indenizações e outros 665 aguardam a homologação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Algumas indenizações chegam à casa dos milhões, mas boa parte alcança até R$ 50 mil, como a do ex-chefe de segurança Jileno Sandes Dias. Ele ingressou na empresa em 1974. “Tinha direito a R$ 80 mil, mas fiz um acordo para receber 50%, na esperança de ser mais rápido”. No dia do fechamento da empresa, em 2 de agosto de 2000, Dias recebeu os oficiais de justiça na portaria da Praia do Russel. “Como qualquer pessoa com um doente terminal na família, os funcionários esperavam um milagre que não aconteceu”. A edição número 1.250 da revista Manchete foi feita, mas não chegou às bancas. “Muitos não agüentaram o baque e morreram antes de receber o dinheiro”.

Grupo Manchete

A Bloch Editores começou como uma gráfica e lançou o primeiro número da revista Manchete em 26 de abril de 1952. Com a Manchete, o ucraniano naturalizado Adolpho Bloch construiu uma das maiores empresas de comunicação do país, que detinha ainda as revistas Fatos e Fotos, Amiga, Desfile e Ele e Ela, e mais 12 emissoras de rádio e cinco de TV. Além da Bloch Editores, o grupo era formado pelas empresas Bloch Som e Imagem, Bloch Gráficos e TV Manchete Ltda. A divisão gráfica, a parte de áudio e as rádios não foram a falência.

Em 1997, a RedeTV! comprou o sinal da TV Manchete. A falência da emissora tramita na 28ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo. A antiga sede paulistana da empresa, na Rua Ida Kolb, foi liberada para leilão. No entanto, a juíza Maria da Penha expediu um ofício ao juízo paulista no qual requer o prédio, situado no bairro da Casa Verde, para os fins da massa falida na jurisdição do Rio de Janeiro.

Atualmente, a Universidade Salgado de Oliveira (Universo) detém o uso do edifício da Praia do Russel. O contrato de aluguel é de sete anos, e expira em 2011. A Universo pretende criar um centro de ensino à distância e realiza obras de conservação estrutural e restauração da fachada tombada como patrimônio histórico. A mantenedora não se manifestou sobre o interesse na aquisição do imóvel. A juíza Maria da Penha ainda não decidiu como serão as condições para a ocupação imediata do prédio.

O leiloeiro Fernando Braga, responsável pela venda, recebeu mais de 200 interessados nos quatro dias de visitação. “Todo o patrimônio dele [Adolpho Bloch] era da empresa. A venda do total do espólio para o pagamento das indenizações está sendo como ele gostaria”.

Além das duas sedes, constam do patrimônio ainda outros imóveis: fazendas em Itatiaia, terrenos em São Gonçalo, Recife, Brasília, apartamentos na Barra da Tijuca, o parque gráfico em Parada de Lucas, entre outros. Parte da vasta coleção de obras de arte, com trabalhos de Portinari, Djanira e Cícero Dias foi entregue ao Banco Rural como garantia de um empréstimo anterior à falência. O restante já está avaliado e aguarda marcação do leilão.

A família de Adolpho Bloch entrou com o pedido de embargo sobre o restante das obras, pedindo a exclusão dos itens da massa falida. A juíza Maria da Penha indeferiu o pedido, afirmando que as obras pertenciam à empresa e devem fazer parte do acervo da massa falida.

Após o leilão do edifício da Praia do Russel, o próximo bem à venda serão 16 lotes em Santa Cruz, no subúrbio do Rio de Janeiro, em julho. Aos poucos, o império de Adolpho Bloch, que faria 100 anos em 8 de dezembro de 2008, é desfeito de forma silenciosa, confirmando a impressão do ex-chefe de segurança Jileno Dias. “Parece que foi um gigante que caiu e não fez barulho.”

Revista Consultor Jurídico,

Mais

Que motivo tem o SBT para comemorar ? É importante que ninguém se deixe enganar pelo que está acontecendo. Ao contrário de outras emissoras, como Globo, Record e até Bandeirantes, que têm investido valores muito altos em suas programações, Silvio Santos se limitou apenas – depois de tirar o pó do seu arquivo – a se socorrer de velharias lá estocadas. É importante não confundir as coisas e dar méritos a quem não tem.

Qual o valor ou a genialidade que existe em se fazer uso de uma “Pantanal”, produzida por uma televisão que nem mais existe e através de uma negociação que até agora não convenceu ninguém? Ou de programas, caso do “SBT Repórter”, com matérias produzidas há mais de 10 ou 12 anos e reprisadas até 7 ou 8 vezes?

Tipo do oportunismo barato, com sérios prejuízos a todos, principalmente ao mercado de trabalho. Ou alguém tem dúvida disso? Imaginemos, por exemplo, se a Globo resolvesse ter o mesmo comportamento e viesse a se valer do seu arquivo. Novelas boas, além de outros produtos que dariam enorme audiência, ela tem guardados para isso. Felizmente, os seus diretores pensam de maneira diferente.

Falvio Ricco

Anúncios

19 Respostas para “A Manchete abriu falência com uma dívida de R$ 250 milhões. Três mil funcionários amargaram longa espera…“Muitos não agüentaram o baque e morreram antes de receber o dinheiro”.

  1. Ana Jacinta de São José

    Ao administrador do Site:::

    Meu caro,

    Você já percebeu que, CURIOSAMENTE, todas as empresas de comunicação que incomodaram a Rede Globo foram fechadas e extintas?

    Bem curioso, você não acha?

    A TV Excelsior de São Paulo, canal 9, a maior indústria de telenovela na década de 60, foi fechada pela ditadura militar no final do ano de 1970. Por que será?

    Curiosamente todos os seus artistas foram contratados sabe porque emissora?

    O padrão de qualidade que Boni e Walter Clarck criaram para a TV Excelsior foi copiado pela TV Globo, da família Marinho, e engraçado que hoje, um monte de “gente” metida a comentar sobre TV diz que a Rede Record copia a Rede Globo. Até parece que foi a Globo que inventou o gênero telenovela! De fato a Rede Record imitou o projeto de televisão da TV Excelsior, o mesmo que a Globo imitou também.

    Em julho de 1980 foi a vez da cassação, também pela ditadura militar, da Rede Tupi. Como podia um gigante como a Rede Tupi, detentora dos melhores produtos televisivos, ter ido a falência em tão pouco tempo? Adivinha quem estava por trás disso!

    E por fim a Rede Manchete em 1999, dessa vez não tinha mais ditadura, mas muitas pressões sobre o Governo FHC para que não fosse emprestado um único centavo sequer ao empresário Adolpho Bloch, dono da TV Manchete. Tentaram de tudo e a emissora mesmo assim faliu.

    Por que todos que tentaram concorrer com a Globo foram extintos? Por quê?

    A Bandeirantes e o SBT nunca foram concorrentes da Globo. O negócio da BAND sempre foi esporte e jornalismo e o do SBT programa de auditório e filme.

    Ah! Nos anos 90, percebendo na Rede Record, um concorrente a sua altura mais lá na frente, a Rede Globo infernizou a vida de Edir Macedo o tanto que pôde. Mas ele não contava que o país quase todo ficasse ao lado de Macedo e deu no que deu. Roberto Marinho morreu, deve estar ardendo no fogo do mais profundo inferno, e a Rede Record será, de forma peremptória, a empresa que acabará com a safadeza de décadas e décadas da maldita empresa Rede Globo de Telealienação!

    É isso!

  2. tA CERTO O MERITO DE PANTANAL TER BOA AUDIENCIA E DA MACHETE. OH QUE SOU FÃ DO SBT MAS MESMO ASSIM TEMOS QUE RECONHECER

  3. justiça brasileira é uma das piores do mundo, esses trabalhos de batisdores que a globo fez, isso só acontecem em país atrasado !

  4. digo melhor em repúblicas de bananas !

  5. Celso Flores Junior

    A Rede Manchete foi um grande marco na história da televisão brasileira. Foi original (não pensem que fazer telenovelas foi copiar idéia da Globo, a Globo é quem copiou da TV Excelsior), inovadora e com estilo prórpio, felizmente as outras emissoras estão crescendo em conteúdo, e a população tendo mais acesso à parabolicas e TV´s por assinatura, tendo mais opções de entretenimento. Isso faz com que o monopólo da Globo entre em decadência, são os números que mostram isso, os índices de audiência do grande Fantástico, JN e as novelas estão cada vez menores. Quem sabe um grande empresário possa um dia ressucitar o que foi a Rede Manchete, o nome ainda existe, foi doado a TV Pampa, e é comprável assim como todo o acervo e patrimônio da Tv Manchete. Viverei para ver a Globo ruir.

    • não conte com a falência daquela que gera milhares de empregos e renda, pense nisso, antes de falar essas baboseiras.

  6. Para com isso… aguentar esse cancer chamado novela,já é péssimo.
    imagine reprisar a podridão que já passou.

  7. Só quero deixar aqui o meu desagrado pela reportagem acima citada,pois bem se a Globo é melhor eu não sei só sei que a Record só sabe explorar o sobre natural e as novelas tem sempre os mesmos atores nem prece que termina uma novela ja emendam em outra parece que não tem fim. E esta briga ja esta chata porque cada um não faz a sua parte e deixa que o publico decida que novela vai e que noticiario vai escolher para acistir com sua familia. Mais um recado pra Record chega de mutantes é ridiculo isso.
    Obrigada

  8. trabalhei na rede manchete de televisao de 88 a 90, e olha foi a melhor empresa e o melhor patrao que tive na minha vida profissional , o curto espaço de tempo la, as melhores produçoes estavam la, o melhor salario e pagos em dia certinho estava la. sinto muito dizer as outras emissoras, mas o s.r adolfo bloch era um pai para os funcionarios. sinto muito , a epoca mais feliz da minha vida, a rede globo que se roa dde inveja, eu gostaria realmente de ver ruir, e a manchete voltar.

  9. aaa bando de idiótas, rede globo não copiou ninguêm! apenas aperfeisou o que já havia! portanto esse povo que vive criticando a rede globo devem de ser capachos do edir macedo um ladrão sem vergonha que aliêna as cabeças implantando a falça idéia de que a salvação está em dar tudo o que o indivído tem, rede recópia! licho! só sabem copiar e falr mal da rede globo a 4 maior do mujndo e não é atoa isso é a marca da competência e da qualidade rede globo! patrimônio do brasiil! se houvéce justissa no brasil ededir macedo davi miranda estevan ernandes rr soáres entre outros estariam na cadeia e o governo não cometeria o absurdo de conceder conceções de canais de tvs pra esses vagabundos! aqui fica meu comentário vocês falam da rede globo mas, bem que vocês assistem.

  10. POR TRÁS DA TELA
    Abril de 2005.
    Já que a rede avassaladora transmitirá sua verdade única a milhões de brasileiros, cabe aos veículos alternativos o contraponto. A começar explicando a verdadeira idade desta velha senhora. O fato é que a Globo não tem apenas 40 anos, “idade da loba”, como definiu uma sorridente Cristiane Torloni no Jornal Nacional desta segunda-feira (25/4). A questão é que revelar sua própria idade implica, nesse caso, algo mais do que assumir as rugas. Vejamos esse trecho do livro A história secreta da Rede Globo, de Daniel Herz: “No ano seguinte, em 1962, a Globo assinou com Time-Life dois contratos e passou a ser subvencionada por milhões de dólares”.

    A Globo foi montada com US$ 6 milhões de dólares, enquanto a maior emissora da época, a Rede Tupi, havia sido construída com US$ 300.000,00. Os contratos firmados com o grupo Time-Life resultaram numa CPI que não foi muito longe e não chegou a resultados concretos, embora o acordo violasse a Constituição do Brasil. Sobre o grupo Time-Life, o então deputado João Calmon disse: “é um grupo da linha mais reacionária e mais retrógrada do Partido Republicano, exclusivamente interessado em manter, em países como o nosso, bases anticomunistas” (A História Secreta da Rede Globo, página 93).

    De fato, o chamado ‘perigo comunista’ estava em moda na época. Ocupavam o lugar que hoje é ocupado pela ‘ameaça terrorista’. E tanto no passado quanto no presente, os meios de comunicação da mídia grande jamais se preocuparam em contextualizar essa temática, optando por reproduzir, sem questionamentos, o discurso dominante. Nesse sentido, o escritor Roméro da Costa Machado, autor do livro “Afundação Roberto Marinho”, vai ainda mais longe e afirma, em um de seus artigos que se encontram logo abaixo, ser um erro analisar o contrato da Globo com a Time-Life simplesmente como um caso de violação à Constituição:

    – O escândalo Globo/Time Life não é meramente um caso de um sócio brasileiro (Roberto Marinho) que aceita como sócio uma empresa estrangeira (Grupo Time-Life), contra todas as leis do país. O escândalo Globo/Time-Life é mais do que isso. É antes de mais nada um suporte de mídia que visava apoiar, dar base, sustentação e consolidar a ditadura no Brasil, apoiada e supervisionada pela CIA, por exigência dos Estados Unidos, comandado por terroristas da CIA, como Vernon Walters e Joe Walach, sendo este último com emprego fixo na Globo, como “representante” do grupo Time-Life.

    No momento em que a Globo tenta reescrever a história lançando livros e organizando uma festa que promete se alongar durante uma semana inteira de modo a tentar convencer o público de que em sua existência não existem pecados, é importante não deixar que todas essas luzes ofusquem o olhar. Não podemos nos esquecer que a Rede Globo nasceu e se criou em meio a troca de favores com a ditatura apoiada pelos EUA; não custa lembrar da manipulação grosseira, em 1984, por ocasião das manifestações pelas “Diretas Já” ou ainda aquela edição, em 1989, que favoreceu Fernando Collor. E esses são apenas alguns poucos casos. Os que ficaram mais famosos em meio a tantos outros.

    Por tudo isso preparamos este Especial Globo com o intuito de constituir uma fonte de consulta segura sobre a verdadeira história dessa empresa. De início, onze artigos de Roméro da Costa Machado, que trabalhou durante dez anos na Fundação Roberto Marinho, alcançando o cargo mais alto da Fundação, o de controller, e também o posto de assessor especial de José Bonifácio Sobrinho, o Boni, que foi durante muitos anos o braço direito de Roberto Marinho. Para acompanhar, destacamos o texto produzido pelo coletivo Intervozes, que oferece uma análise precisa sobre a Rede Globo. Boa leitura!

    MANIFESTAÇÃO NO RIO DE JANEIRO
    Contra-homenagem à Globo no RJ

    MANIFESTAÇÃO EM SÃO PAULO
    Anti-celebração na Paulista

    ARTIGOS DE ROMÉRO DA COSTA MACHADO
    O Império Globo de Crimes
    Riocentro e Gasômetro
    Operação Bandeirantes
    Assaltos a bancos
    A falência do Império Globo
    A falência do Império Globo II (BNDES)
    O escândalo da TV Globo São Paulo
    O escândalo do Papatudo
    O retrato de Roberto Marinho de Preto e Branco
    Nem os anônimos escapam da Globo
    O escândalo Proconsult
    De ladrão de bancos a ladrão de carros
    Central Globo de Boatos
    Tribunal de Contas enterra sonho da Globo
    Afundação Roberto Marinho
    Reflexos do livro Afundação Roberto Marinho
    Entre a impunidade e a perseguição
    Collor e Roberto Marinho
    O supermercado Globo
    A garota Rede Globo de programa
    Uma novela chamada Chantagem
    A vítima da vez
    A manipulação da informação
    A interferência da Globo na vida das pessoas
    A Globo e a exploração de menores
    A Globo e o Ibope Fahrenheit
    A síntese do Império Globo de Crimes

    TEXTO DO COLETIVO INTERVOZES
    40 anos de Rede Globo: não há nada para comemorar

  11. Gostaria de manifestar minha opinião,em relação as novelas da Manchete,que o SBT está reprisando.Acho maravilhoso,poder rever estas obras belissimas e que deixaram muitas saudades!!!!!!!! Espero que o Silvio reprise todas,inclusive as minisseries.Foi muito bom rever Ana Raio e Zé Trovão,quanta gente boa e muitos que já faleceram . Adoraria rever o Canto das Sereias.

  12. rede tv, rede cnt e rede record são os piores emissoras

  13. que pais e esse

  14. Léo Matragrano

    Sinto saudades da Manchete.
    Quando eu era pequeno, assistia direto desenhos japoneses, e o Clube da Criança.
    A Manchete, pra mim, foi a melhor emissora de TV que o Brasil já teve.
    Infelizmente, tudo veio a baixo, e aquele império, evaporou.
    Meu sonho seria poder ver a Manchete brilhar novamente num dia, de sol, como fez em 1990, quando derrotou a Globo, quilo foi demais!

  15. Também sinto muita falta da tv manchete.Desde pequena assistia a sua programação.Minha mãe adorava as novelas da emissora.A tv globo simplesmente faz plágios de muitas coisas, por outro lado, a rede record é mais uma emissora que faz plágios.Exemplo:a globo plagiou a casa dos artistas do sbt, com o plágio, tornou-se big brother brasil.Veio a record e fez mais um plágio.De big brother, virou a fazenda.As duas emissoras competem muito, utilizando como arma os ataques ao edir macedo(dono da record) e o suposto envolvimento da tv globo com o bandido do ricardo teixeira.A tv manchete sempre foi pioneira no que fez e particulamente concordo com a pessoa que disse que a tv globo tem sim envolvimento com as extinções de importantes estações de televisão.Sou muito fã do sbt e acho uma ótima iniciativa do silvio santos reexibir obras como pantanal e ana raio e zé trovão e concordo que o sílvio deveria investir mais na reexibição das obras da extinta manchete, tanto as novelas como os seriados.Não podemos esquecer de mencionar a novela xica da silva, que também é maravilhosa.A redetv é uma porcaria, não tem bons programas.A única coisa que tem de bom é o seu sinal digital.A rede cnt depois que se separou da gazeta, tornou-se uma emissora menor ainda,não a assisto, só mesmo quando ela ainda tinha contrato com a televisa do méxico e transmitia suas novelas.A que eu mais gostei foi dona Bárbara.A band é uma boa emissora,claro que não tem bons picos de audiência, mas que seu jornalismo é melhor que o da record, isso é verdade, mas claro que não chega aos pés do jornalismo da globo, que claro, embora haja plágios em algumas obras,seu jornalismo é considerado o melhor do país.Na minha humilde opinião, acho que se fosse possível, a rede manchete deveria voltar.

  16. Amigo Você escreve de mais e conhece de menos, primeiro: quem deu uma rasteira na Globo foi o SBT, veja, quem criou este formato foi a TV Holandesa que vendeu os direitos para várias tvs do Mundo, no Brasil que comprou o formato foi a Globo, na calada da noite o dono do SBT resolve plagiar o formato que por direito adquirido pertencia a Globo lançando a Casa dos Artistas, este fato motivou a Emissora Carioca a acionar seu departamento jurídico e o caso foi parar na esfera judicial. esta é a verdade, o restante é uma dedução sua que não corresponde a verdade.

  17. elioricardoalves

    para quem nao se lembra a globo quase faliu os politicos deram dinheiro para salvar e a manchete nada fizeram eu adorava ver a manchete foi ela que lancou guerra nas estrelas nos anos 80 foi bem legal para a epoca saudades da manchete e apenas um sonho mais bem que podia voltar de elinho

  18. Seu puxa saco da globo,me da a grana que ela tem,e faço tv,tão bom como ela faz!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s