No debate do SBT, mais uma vez Aécio Neves frauda informação e tenta confundir o eleitor.

Novamente, o candidato Aécio Neves tentaconfundir o eleitor. Durante debate produzido pelas emissoras SBT e Jovem Pan e pelo portal UOL, ele utilizou sua fala para tentar iludir ouvintes, telespectadores e internautas.

O candidato afirmou que não votou contra o reajuste do salário mínimo. Ele pode emendar com o que quiser, mas é fato que votou contra o reajuste e mais, criticava abertamente a política instituída por Dilma(link is external), por decreto, para garantir o ganho real do trabalhador. Tanto é assim que PSDB, DEM e PPS recorreram ao Supremo Tribunal Federal para revogar a Lei 12.382/11, que estabeleceu uma política de reajuste para o piso nacional até 2015. Foram derrotados, para a vitória do povo brasileiro(link is external).

Quanto à redução da mortalidade infantil, Aécio Neves pode até não gostar, mas a verdade é que, nos anos em que governou Minas Gerais, o resultado no estado foi inferior à média nacional, de 14,05 para cada 1.000 nascidos vivos, entre 2000 e 2010, de acordo com os dados do Atlas do Desenvolvimento Humano de 2013. No período, a redução em Minas foi de 12,67 para cada 1.000 nascidos vivos. O quadro é ainda mais preocupante ao se levar em consideração o fato de Minas Gerais ser um dos estados mais ricos do país.

Aécio ainda tentou iludir a todos, quando falou de nepotismo. Para tentar justificar os casos registrados quando governou Minas Gerais (ele empregou  vários parentes), acusou a presidenta Dilma Rousseff de ter colocado seu irmão, Igor Rousseff, como funcionário do então prefeito Fernando Pimentel. Detalhe: Pimentel foi prefeito de Belo Horizonte entre os anos de 2002 a 2009. Ficou tonto? Igor nunca teve nenhuma relação de trabalho com Dilma, que, nessa época era ministra do governo federal. Nepotismo praticou Aécio que empregou vários familiares seus no Governo de Minas quando era governador.

Mais, Pimentel, eleito em primeiro turno para governar Minas Gerais já veio a público para desmentir as acusações do tucano. Disse ele: “Igor Rousseff foi assessor especial do prefeito de Belo Horizonte em minha gestão. Eram seis cargos dessa natureza. Um deles foi ocupado por Igor, que é advogado e trabalhou com regularidade e eficiência no gabinete do prefeito e na procuradoria do município”.

O candidato também acusou Dilma Rousseff de mentir sobre os dados do programa Minha Casa Minha Vida, afirmando que havia construído mais casas do que a realidade. Não é novidade para ninguém que o Minha Casa Minha Vida é o maior programa habitacional de que já se teve notícia no Brasil. Dilma também já repetiu diversas vezes que são 3,75 milhões de casas, entre entregues e contratadas, e esse número não para de subir .

Dilma sempre faz questão de ressaltar que o programa cresce e muito, que tem muitas casas entregues e muitas outras contratadas. Ela sempre faz a distinção entre unidades entregues e em construção. “Nunca antes havia se investido tanto em moradias populares no Brasil: o programa Minha Casa, Minha Vida já investiu, desde seu lançamento em 2009, R$ 217 bilhões no programa”, destacamos aqui no Muda Mais.

Mais uma vez, vale o recado: não adianta distorcer falas e números, Aécio. Contra os fatos, não há argumentos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s