Justiça suspende divulgação de pesquisa fraudulentas contratadas pelo PSDB.

O Tribunal Superior Eleitoral suspendeu a divulgação da pesquisa de intenção de voto do instituto GPP Planejamento e Pesquisa Ltda, realizada em Minas Gerais(link is external). O relator, ministro Admar Gonzaga atendeu ao pedido da coligação com a Força do Povo, que apontou a ausência de indicação de fatores de ponderação por escolaridade e renda familiar.

Ao conceder a liminar, o ministro Admar Gonzaga advertiu que as pesquisas, ao serem registradas, devem conter uma série de quesitos, entre os quais, o de grau de instrução e nível econômico. Ele considerou que “em razão da influência que as pesquisas podem exercer sobre o eleitorado e as estratégias das equipes de campanha dos candidatos, a preocupação primordial da Justiça Eleitoral é impedir a divulgação de coleta de dados que não observe as prescrições legais e, por conseguinte, possa interferir no equilíbrio do pleito”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s