TERRA.Silas Malafaia convoca mega-ato com ‘profecias’ sobre fim da corrupção após era PT.

IMPEACHMENT
Malafaia convoca mega-ato com ‘profecias’ sobre fim da corrupção após era PT

Presidente do Conselho de Pastores do Brasil, que reúne 10 mil líderes evangélicos, e seguido por mais de 2,5 milhões de perfis em diferentes redes sociais, o pastor Silas Malafaia prepara um “ato profético”, em Brasília, que deve reunir líderes de 85% da população evangélica brasileira e milhares de fiéis.Terra.

Foto: Agência PT

BBC.Previsto para coincidir com o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff no Congresso, o ato deve mobilizar caravanas de ônibus.

Um dos organizadores de ato profético, Malafaia promete "descer a marreta" no governo

 

No Supremo Tribunal Federal (STF), pelo menos vinte e dois processos têm como parte o Deputado Federal Eduardo Cosentino da Cunha, líder do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB)  na Câmara dos Deputados. Ora como autor, ora como réu.

Um dos organizadores de ato profético, Malafaia promete “descer a marreta” no governo

 

capanotíciasbrasilpolíticaimpeachment

As ações que correm contra Eduardo Cunha

Religiosos de diferentes credos unidos contra o golpe.

Uns vão à missa, outros ao terreiro, outros ao culto e a outros ritos. Em comum, a defesa de valores que dignificam o homem, e entre eles a democracia.  Contrários à utilização do impeachment para legitimar o afastamento da presidente Dilma, violando a vontade popular, religiosos de diferentes credos realizam um ato amanhã, quata-feira, às 18h, no Auditório Nereu Ramos na Câmara dos Deputados, em defesa da democracia. Dele vão participar povos indígenas, povos de terreiros, budistas, espíritas, cristãos católicos e protestantes, evangélicos pentecostais, entre outros.
A iniciativa é do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs – CONIC, Comissão Brasileira Justiça e Paz da CNBB e Comitê pró-democracia no Congresso Nacional.

Segue o manifesto.

Globo comanda o golpe no Brasil.

Manifesto de Religiosas e Religiosos em Defesa da Democracia

“Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade”. Artigo 1ª da Declaração Universal de Direitos Humanos.

Pertencemos a várias tradições religiosas. Queremos, com o nosso testemunho, contribuir para o diálogo e para a superação da crise pela qual passam o Brasil e diversos países da América Latina. Em nossas tradições a justiça é sagrada e sustenta a vida em igualdade. Os princípios que nos orientam não admitem que a avaliação de um grupo social se sobreponha ao outro, determinando, a partir de seus critérios e interesses, se um governo é bom ou ruim. Todos somos filhas e filhos do Criador. Por isso, todas as pessoas são portadoras dos mesmos direitos de avaliação e as mesmas obrigações com o bem comum e o bem viver, buscando o fortalecimento para irmãs e irmãos, companheiras e companheiros que vivem o seu testemunho em coerência com o projeto de igualdade e justiça.

Colocamo-nos em comunhão com todas as pessoas perseguidas por causa do seu compromisso pela paz, pela justiça social e por um novo mundo possível.  Por isso, afirmamos ser como dores de parto, portadora de uma vida nova. Que essa experiência de dor nos ajude a rever os erros cometidos pelas instituições e poderes constituídos e por nós mesmos. Como pessoas de diferentes tradições religiosas, nem sempre cumprimos a missão de permanecer vigilantes para cuidar do exercício da Política e de seu papel de garantir direitos e promover o bem comum.

Que esse tempo nos encoraje para as autocríticas necessárias. Não nos deixemos tomar pelo desânimo e pessimismo. Repudiamos as manifestações de ódio, violência e intolerância que os meios de comunicação e a elite desse país têm insuflado a população. Não concordamos com a judicialização da política, com a partidarização da justiça e com a espetacularização de ações judiciais. Essas são práticas que  contribuem para o descrédito das instituições e o acirramento de posições polarizadas, o que leva a população brasileira a desacreditar na justiça. Optamos por manter o respeito a quem pensa diferente. Defendemos o direito ao pluralismo democrático e ao contraditório. Sejamos fiéis ao diálogo sincero, mesmo com quem tem posições políticas contrárias às nossas.

Lembramos que a corrupção, infelizmente, é antiga. Ela é inerente ao espírito do capitalismo, competitivo e individualista.espírito do capitalismo, competitivo e individualista. Devemos nos empenhar para a superação dessa prática, nas esferas pública, empresarial e pessoal. Mas o combate à corrupção não pode ser um pretexto, como em diversas vezes na história do Brasil, para legitimar golpes de Estado que acarretaram perseguições e sofrimento para o povo.

Reconhecemos que, além das causas decorrentes de situações que são da realidade nacional, há sinais claros de interferências e patrocínios, oriundos de interesses internacionais. Esses interesses visam desestabilizar nossos países, quando nossas nações buscam independência política e econômica. Portanto, o que está acontecendo no Brasil não pode ser desvinculado das intervenções golpistas como as que aconteceram em Honduras e no Paraguai. Na Argentina, decisões judiciais a serviço  dos interesses de corporações internacionais acarretaram prejuízos graves para aquele país. Vemos também a realidade brasileira ligada às tentativas de desestabilizar os governos da Bolívia, Venezuela, Equador e outros do continente.

Expressamos  o  nosso  compromisso  com  as  pessoas em situações de vulnerabilidade: quilombolas, ciganos, matriz africana, seringueiros, castanheiros, quebradeiras de coco-de-babaçu, comunidades de fundo de pasto, faxinalenses, pescadores artesanais, marisqueiras, ribeirinhos, varjeiros, caiçaras, praieiros, sertanejos, jangadeiros, açorianos, campeiros, varzanteiros, pantaneiros, caatingueiros, negras e negros, povos indígenas, mulheres,  juventude da periferia, trabalhadores e trabalhadoras da cidade e do campo,  LGBTTs, população idosa, pessoas com deficiência, entre outros que poderão ser  profundamente impactados com os ajustes econômicos e com a ruptura da ordem democrática e do Estado de Direito.

A democracia é essencial para a convivência e a coexistência  entre diferentes religiões, grupos e pessoas não religiosos. Por isso, permaneceremos vigilantes. É com a democracia que aprendemos a ser tolerantes com o outro. No entanto, nossas experiências de fé nos desafiam a irmos para além. Devemos caminhar em direção ao reconhecimento do direito do outro à existência .

Vamos fortalecer o diálogo e anunciar a paz!

 

24 de março de 2016. Dia Internacional para o Direito à

Verdade e 36° ano do martírio de  Oscar Romero.

 

1. Adriana Alves Lara – Católica;

2. Adecir Pozzer – sem religião;

3. Dom Adriano Ciocca Vasino – Bispo da Prelazia de São Félix do Araguaia –

MT- Igreja Católica;

4. Aida Marise Cruz – Monja Kakuzen – discípula da Monja Coen Roshi – Comunidade Zen Budista filiada à Comunidade Zen do Brasil;

5. Ir. Aidete Vicensi – Irmãs Missionárias da Congregação de São Carlos Borromeu – Scalabrinianas/ ICAR;

 

6. Ir. Albina Bosio. Coordenadora de comunidade/ICAR;

7. Amanda Cristina Souto Pereira- Catequista – ICAR;

8. Amelia Ecco – ICAR;

9. Ana Isa dos Reis – Ministra religiosa – Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil

10. Irmã Ana Helena Andreão – religiosas do Sagrado Coração de Maria

11. Ir. Ariete D’Agostini – Irmãs Missionárias da Congregação de São Carlos Borromeu – Scalabrinianas/ ICAR;

12. Reverendo Arthur Cavalcante, clérigo da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil.

13. Ir. Albino Trevisan – Marista – Igreja Católica Apostólica Romana;

14. Alexandre L’OmiL’Odò – sacerdote da Jurema Sagrada e coordenador do Quilombo Cultural Malunguinho;

15. Alexandre Pupo Quintino, leigo, Igreja Metodista do Brasil

16. Ana Maria Demo –

17. Antônio Adriano Almeida – Igreja Batista;

18. Alzira Munhoz – Grupo Francisclariano de Timóteo, Coronel Fabriciano e Ipatinga – MG vinculado à Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas

19. Anderson Ferreira Teixeira Nunes – Sacerdote Umbandista;

20. André Sidnei Musskopf, Teólogo, Cristão Luterano – Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB)

21. Articulação Brasileira de Gays;

22. Aurenice Lins das Neves – Sacerdotisa – Tradição religiosa: Jurema

23. Aydee Valério de Souza Albino – Assembleiana;

24. Irmã Béatrice Kruch – Divina Providência de Ribeauvillé – França-

25. Baba Diba de Iyemonja – Batuque do Rio Grande do Sul;

26. Beatriz Monteiro – Igreja Católica Apostólica Romana- ICAR

27. Benedito Ferraro, Padre da Igreja Católica, católico

28. Bernadete de Oxum, Ekedji da Nação Efon.

29. Dom Bernardo Johannes Bahlmann – Frei/OFM/ICAR;

30. Carlos André Cavalcanti – Líder do Grupo Videlicet Religiões da UFPB

31. Carlo Bianchi –  Vigário Paroquial – Igreja Católica Apostólica Romana;

32. Reverenda Carmen Etel Alves Gomes – Igreja Episcopal Anglicana do Brasil;

33. Centro de Estudos Bíblicos – CEBI;

 

34. Caroline Santos Teixeira, CEBs, católica.

35. Cecília Sá Miranda – ICAR- Companhia das Filhas da Caridade de S. Vicente de Paulo.

36. Célia Gonçalves Souza – Makota Celinha–Candomblé – Coordenadora Nacional

do Centro Nacional de Africanidade e Resistência Afro Brasileiro+ CENARAB

37. Cibele Kuss, Pastora luterana da IECLB;

38. Ir. Clarice Teresinha Heck – Irmã Franciscana da Penitência e Caridade Cristã Igreja Católica Apostólica Romana;

39. Claudete BeiseUlrich – Pastora/IECLB;

40. Rev. Cláudio das Chagas Soares – Pastor da Igreja Presbiteriana Unida (IPU)

41. Cláudio Giovani Becker- Ministério Catequético – Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil

42. Cláudio Márcio Águeda Pinto – Igreja Católica Apostólica Romana- ICAR

43. Cláudio de Oliveira Ribeiro – Pastor Metodista;

44. Clementina Paulina Schneider – CRB/ICAR;

45. Cristina Scherer, pastora, IECLB – Igreja Evangélica de confissão Luterana no Brasil

46. Dagmar Henz – Espírita;

47. Delir Brunelli – Teóloga – Tradição Religiosa: Católica Apostólica Romana

 

48. Delize Sfredo – ICAR;

49. Daniela Yabeta – Equede de Aira do Ilê Axé Onixegun;

50. Daniel Souza, leigo na Igreja Episcopal Anglicana do Brasil.

51. Padre Dário Bossi – Missionário Comboniano – Igreja Católica Apostólica Romana;

52. Irmã Dazir da Rocha Campos – Congregação das Irmãs Carmelitas da Divina Providência;

53. Dom Demétrio Valentini – Bispo Emérito da Diocese de Jales – Igreja Católica Apostólica Romana;

54. Edenir Biancato Alberton –  Irmã Católica.

55. Edilene Machado Pereira – Igreja Batista

56. Edith Jeanne Chevalier Irmãzinha de Jesus – ICAR;

57. Eduardo Alves de Oliveira – Pastoral da Juventude – Igreja Católica Apostólica Romana;

58. Frei Eduardo Augusto Schiehl- OFM – Religioso Franciscano da Ordem dos Frades Menores

59. Eduardo Brasileiro – leigo – Igreja Católica Apostólica Romana;

60. Elias de Yansan, Babalorixá do Ilê AshéEfon, Nova Iguaçu, Rio de Janeiro;

61. Elianildo da Silva Nascimento – Iniciativa das Religiões Unidas;

62. Elide Lucinda Sfredo – ICAR;

 

63. Elioenai de Souza Ferreira, membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Rio Grande do Norte (IEADERN), filiada à CGADB;

64. Elvira Lurdes Cella –     ICAR

65. Emanoel de Xangô, Ogan do Ilê AshéEfon, Nova Iguaçu, Rio de Janeiro;

66. Emilia Altini – Irmã Catequista Franciscana – Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas/ICAR

67. Enedir Rosa Correa

68. Erelides Scariot – ICAR;

69. Irmã Eugênia Maria do Nascimento/ICAR;

70. Irmã Eurides Alves de Oliveira – Religiosa da Congregação das irmãs do Imaculado Coração de Maria – Católica;

71. Fábio Py. Leigo, luterano-batista;

72. Fátima Míriam Brucznitski – Católica Apostólica Romana;

73. Dr. Felipe Gustavo Koch Buttelli, teólogo luterano.

74. Diác. Francisco Adilson da Silva – Diácono do Clero Diocesano – Assessor do Vicariato Episcopal para as Pastorais Sociais da Arquidiocese de Natal-RN;

75. Ir Francislaine Regina de Paula- rscj- Igreja Católica.

76. Dom Francisco de Assis da Silva – Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil – Diocesano em Santa Maria

77. Frei Felipe Marcelino S. Sousa, frade franciscano, Igreja Católica Romana;

 

78. Flávio Augusto Águeda Pinto – Igreja Católica Apostólica Romana- ICAR

79. Francesco Lenzi – Sacerdote Religioso dos Missionários Combonianos;

80. Francisco Orofino    Biblista     Leigo da Igreja Católica Apostólica Romana;

81. Irmã Geralda Ferreira da Silva – ICAR;

82. Gertrudes Ecco – ICAR

83. Gilberto Vieira dos Santos – Giba Wataramy – ICAR;

84. Gilvander Luís Moreira, Carmelita, da CPT;

85. Gema Talita Padova – ICAR;

86. Genilma Boehler- Reverenda – Igreja Metodista;

87. Gentilina Zamberlan – ICAR;

88. Gioconda Boreli – Dominicana da Beata Imelda;

89. Graciela Chamorro – Pastora e Teóloga – Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil

90. Haidi Jarschel, pastora licenciada IECLB.

91. Irmã Heloisa Maria Rodrigues da Cunyha -rscj- provincial

92. Irmã Guida Ludovico – Missionária Dominicana de Monteils

93. Ida Possap – ICAR;

94. Idelsa Ignes Reginatti, Ir. Franciscana de Nossa Senhora Aparecida,Cristã católica;

95. Ignez Bruneto – ICAR;

96. Irmã Ires de Costa – Missionária Scalabriniana – Católica

 

97. Ir. Irio Luiz Conti msf – Professor de Ensino Superior e assessor de pastorais sociais e movimentos sociais, Católica Apostólica Romana

98. Itacir Antonio Gasparin – Igreja Católica Romana;

99.  Italvina Bavaresco – Congregação das Irmãs de São José

100. Itamires Amorim dos Santos (Irmã Itamires) Religiosa Católica

101.  Iuri Andréas Reblin – IECLB;

102. Ivonete Gardini – Irmã Catequista Franciscana – Católica

103. Ivonete Maria da Silva – CEBI/ES – Leiga/ICAR;

104. Ivo Lesbaupin, sociólogo, professor da UFRJ, membro da ONG Iser Assessoria, católico.

105. Ivo Pedro Oro, padre da ICAR- Diocese de Chapecó;

106. Jandira Keppi- Pastora Luterana ( IECLB)- JI-Paraná-RO

107. Joana Batista S. Souza- Leiga – catequista e coordenadora de pastoral da Arquidiocese de Porto Velho

108. Joanildo Burity – Leigo – Igreja Episcopal Anglicana do Brasil;

109. João Francisco dos Santos Esvael – Músico e Compositor – IEAB – Junta

 

Diretiva do CLAI (Conselho Latino Americano de Igrejas)

 

110. Prof. João José Barbosa Sana – membro da Comissão de Justiça e Paz da

 

Arquidiocese de Vitória – ES;

 

111. Frei João Xerri, op  – Dominicano, sacerdote Católico;

 

112. Pe. Jorge Boran – Igreja Católica Apostólica Romana;

 

113. Jorge Geraldo – Frei Franciscano Menor Conventual (OFMConv) –

 

coordenadordo CAAPA – Coordenação Arquidiocesana da Pastoral Afro

 

(CAAPA);

 

114. Frei José Alamiro Andrade Silva, ICAR;

 

115. Josélia Mocellin – ICAR

 

116. José André da Costa – Padre missionário da Sagrada Família – MSF –

 

Doutor em Filosofia Política.

 

117. José Carlos Soares Pinto – Igreja Católica Apostólica Romana- ICAR

 

118. Frei José Fernandes Alves, frade dominicano, vice coordenador da

 

ComissãoDominicana de Justiça e Paz do Brasil, membro da CBJP-CNBB e da

 

JPIC-CRB.

 

119. Josemar Silva – Padre da Igreja Católica

 

120. José Mário Gonçalves –Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil

 

121. Pe. José Rogério Rigo – ICAR/Diocese de Santo Ângelo;

 

122. Julio Cesar Pagotto – Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Vitória – ES; Coordenação da Pastoral do Povo da Rua/ICAR;

 

123.  Kassiane Schwingel – IECLB

124. Laura Puntel – ICAR;

125. Leila Gomes Apolinário – Leiga/ICAR;

126. Lorrama Machado- Coordenadora do Centro de Promoção a Liberdade Religiosa e Direitos Humanos;

127. Lucia de Fátima Batista de Oliveira (Omidewa)-Iyalorixá – Matriz Africana

128. Lúcia Maria da Silva, Católica Apostólica Romana;

129. Lucia Ribeiro, Igreja Católica Romana;

130. Frei Luciano Bernardi, coordenador da Comissão Pastoral da Terra da Bahia (CPT BA) e presidente da Comissão de Justiça e Paz, Salvaguarda da Criação (JPSC) dos Franciscanos Conventuais da Província São Francisco de Santo André – SP

131. Rev. Lucio Mendonça da Fonseca – Igreja Metodista – Coordenador dos Direitos Humanos da Igreja Metodista no Estado de Minas Gerais e Espírito Santo.

132. Ir. Lúcia Natalina Boff – Irmãs Missionárias da Congregação de São Carlos Borromeu – Scalabrinianas/ ICAR;

133. Pe. Luis Sartorel, sacerdote, católico

134. Lusmarina Campos Garcia, pastora, Igreja Evangélica de Confissão Luterana/IECLB

135. Luiz Carlos Gabas – Reverendo – Igreja Episcopal Anglicana do Brasil;

136. Frei Luiz Carlos Susin, teólogo – Trad. Católica.

137. Frei Luiz Favaron, religioso da OFMConv.

138. Luiz Henrique Ferfoglia Honório – Vice-Presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil – Regional Sul 1 da CNBB- Católico.

139. Luiz Alberto Gómez de Souza, leigo, Igreja Católica Romana;

140. Lupercio Romulo Soares da Silva, babalorixá de Tradição Nagô –  Pernambuco

141. Ir Magda Izabel dos Reis – ICAR;

142. Magda Guedes Pereira – Reverenda da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil.

143. Magali do Nascimento Cunha – Comunicadora Social – Igreja Metodista;

144. Mametu Nangetu – Terreiro Mansu Nangetu, Belém/PA

145. Mardes P. Silva – Pastor-Presidente da Convenção Betesda do Ceará

146. Maria Benincá- ICAR

147. Maria Diva Schiochet – Irmã Catequista Franciscana/ICAR;

148. Maria Conceição dos Santos – Igreja Católica – Movimento Fé e Política da Diocese de Barra do Piraí-Volta Redonda/RJ

149. Maria Eugenia Chaloult, Católica, Brasília.

150. Maria Gomes da Costa – Filha do Amor Divino/ICAR

151. Maria do Socorro Medeiros Dantas – Filha do Amor Divino/ICAR

152. Irmã Maria Raimunda Ribeiro da Costa/ICAR

153. Marie Ann WangenKrahn, membro leiga da equipe pastoral da Faculdades EST, Luterana – IECLB.

 

154. Marcelo Barros – monge beneditino e teólogo  católico;

155. Pe. Marco Passerini – Missionário Comboniano- Pastoral Carcerária da Igreja católica- Fortaleza Ceará;

156. Marga Janete Ströher – Teóloga – IECLB

157. Irmã Margarida Ma.Andrade de Almeida – RSCj – Brasil

158. Margarida Momo – ICAR;

159. Maria Julia dos Santos – ICAR

160. Marivete Brun – Congregação de Nossa Senhora/ICAR

161. Ir. Marlene Rodrigues de Oliveria – ICAR

162. Marli Horosteki – ICAR

163. Irmã Marlise Hendges- Diretora Geral da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria/ICAR

164. Dom Manoel João Francisco – Bispo católico, da Diocese de Cornélio Procópio.

165.  Padre Manoel José de Godoy – Sacerdote/ICAR;

166.  Manoel Pereira – Padre Católico/ICAR;

167. Dr. Manoel Ribeiro de Moraes Junior – Docente do Departamento de Filosofia e Ciências Sociais e do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião na Universidade do Estado do Pará – Pastor Batista – Convenção Batista Brasileira

168. Pe. Marco Bassani, Padre – Católico.

169. Maria do Carmo Libório Cavalcante – leiga – Católica Apostólica Romana;

170. Maria Gabriela de Sousa Sencades- Tradição religiosa: Budismo

171.  Maria de Fátima Castelan – CEBI-ES – Tradição religiosa – ICAR

172. Maria Tosati – ICAR;

173. Irmã Marie Madeleine Hausser – Divina Providência de Ribeauvillé – França

174. Marilia Alves Schüller, Assessora de Projetos, KOINONIA Presença Ecumênica e Serviço;

175. Maria José Meira, irmã provincial de VedrunAmérica, da Congregação Religiosa Carmelitas da Caridade Vedruna, da Igreja Católica;

176. Maria Luiza Pires Ventura – Católica Apostólica Romana.

177. Maria Valéria Rezende – religiosa -Congregação de Nossa Senhora/ Cônegas de Santo Agostinho;

 

178. Monika Ottermann – Mestra em Teologia – Doutora em Ciências da Religião, Leiga da ICAR;

179. Padre Nadir Luiz Zanchet – vigário geral da Diocese de Balsas/ICAR

180. Província Santa Clara de Assis – Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas;

181. Nancy Cardoso Pereira – Pastora Metodista, CPT;

182. Pe Nelito Nonato Dornelas – Pároco da Paróquia São João XXIII – Diocese de Governador Valadares – MG

 

183. Padre  Nello Ruffaldi   – Sacerdote Missionário do Pontifício Instituto das Missões

184. Neurimar Pereira da Silva – leiga – Católica Apostólica Romana;

185. Nilva Benincá – Católica Apostólica Romana;

186.  Nilva Rosin – Irmã da Congregação das Irmãs de São José de Chambéry do Brasil;

187. Ogã Jaçanã Gonçalves – Presidente do Centro Espírita Caridade Eterna.

188. Frei Olavio José Dotto, ofm – sacerdote franciscano – católico

189. Oneide Bobsin, pastor da IECLB/Professor de Ciências da Religião – Faculdades EST;

190. Frei Oretes Alexandre Serra, ofm –  Professor de Direito Cânonico/ICAR

191. Osvaldo Luiz Ribeiro, Doutor em Teologia.

192. Pe. Dr. Ottorino Bonvini – Missionário Comboniano – Igreja Católica Romana

193. Padre Paulo Bezerra – Igreja Católica Apostólica Romana;

194. Paulo Roberto Rodrigues, padre na Igreja Católica Apostólica Romana, atuando na Arquidiocese de Campinas;

195. Patricia Crepaldi – Educadora – Membro da Igreja Betesda Zona Leste

196. Rafael Soares de Oliveira – Ogan d’Oxossi do Candomblé;

 

197. Raimundo Rocha – Missionários Combonianos – Juba, Sudão do Sul, África

198. Reginaldo Veloso – presbítero católico das CEBs no Morro da Conceição e Adjacências – Recife PE;

199. Pe. Raimundo Nonato B. Costa – sacerdote diocesano – Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR);

200. Renate Gierus – Pastora – Igreja Evangélica de Confissão Luterana (IECLB);

201. Pastor Renato Küntzer – Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil;

202. Renato Thiel – Cristão – Católico (ICAR);

203. Roberta Lee Spires  Irmã de Notre  Dame de Namur/ICAR;

204. Frei Rodrigo de Castro AmédéePéret, ofm (franciscano) Igreja Católica

205. Rolf Malungo de Souza, antropólogo – Professor Adjunto do INFES/UFF – Diácono da Igreja Metodista de Vila Isabel;

206. Ronnie Peterson Rodrigues Sares – Igreja Católica Apostólica Romana- ICAR

207. Romi Márcia Bencke – Pastora/IECLB;

208. Ronildo Oliveira – Pastoral da AIDs – Católica Apostólica Romana

209. Padre Saverio Paolillo, Missionário Comboniano – Igreja Católica Apostólica Romana;

210. Pastoral Popular Luterana (PPL)

211. Sandra Aparecida Leoni – Irmã Catequista Franciscana

212. Pe. Sidnei Marco Dornelas, CS – Congregação dos Missionários de São Carlos – Scalabrinianos – Presbítero religioso católico romano;

213. Silvia Rejane Águeda – Igreja Católica Apostólica Romana- ICAR

214. Sebastião Carlos Moreira – ICAR;

215.  Sonia Cleide Ferreira da silva – Umbanda

216. Revda. Sônia Gomes Mota- Pastora da Igreja Presbiteriana Unida

217. Stefan Ruy Krambeck – Pastor – IECLB.

218. Suzana M. Rodrigues Ribeiro – leiga da Igreja Metodista;

219. Tania Maria Riberio Cavalcante – Dirigente da Casa de Caridade Flor de Liz – Tradição religiosa de matriz africana

220. Tata Matamoride – Sacerdote Angola Bantu -Presidente de honra do FOESP;

221. Tata Kinamboji – Terreiro Mansu Nangetu, Belém/ PA

222. Tata Ngunz’tala – Candomblé

223. Tatiana Tannús Grama – Umbanda;

224. Tea Frigerio, biblista, ICAR;

225. Tecendo Cidadania – ONG Católica

226.  Thereza Cortelini – Religiosa Católica.

227. Irmã Terezinha Luiza da Silva–Missionária de Jesus Crucificado;

228. Terezinha Maria Foppa

229. Therezina Bordignon- ICAR;

 

230. Thiesco Crisóstomo, leigo, coordenador de Pastoral da Diocese de Marabá. ICAR.

231. Tony Welliton da Silva Vilhena – Comunidade Metodista Confessante;

232. Waldicéia de Moraes Teixeira da Silva – Pastora Wall Moraes – Assembleia de Deus Liberdade e Vida, Brasília, DF

234. Waldir José Bohn Gass – da articulação das Pastorais Sociais e CEBs-RS/ICAR;

235. Walter Borghesi – Bacharelato em Teologia Moral – Missionário Cambonano;

236. Valdira Giordani da Igreja Católica Apostólica Romana

237. Vanessa gomes ferreira, religiosa Filhas de Maria Missionaria/ICAR

238. Vilma Gama da Silva Castro, leiga, Igreja Católica Apostólica Romana.

239. Yves Chaloult, católico/budhhista, Brasília

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s