Arquivo da categoria: Real Times

Horror. Lava Jato transforma ladrões confessos em heróis.Criminosos apanhados numa rede de evasão fiscal e lavagem de dinheiro são premiados com privilégios penais e até financeiros,.

RUI: ‘LAVA JATO TRANSFORMA BANDIDOS EM HERÓIS’

:

247.O presidente nacional do PT, Rui Falcão, divulgou uma longa carta após a reunião da Executiva Nacional em São Paulo, publicada neste sábado (18) pela Agência PT de Notícias, na qual ressalta a importância do partido para a história política e social do Brasil; ele afirma que “o PT e o governo tornaram-se alvos políticos da chamada Operação Lava-Jato”; Falcão acusa os responsáveis pelas investigações de “engajamento partidário” contra o PT e de “violência jurídica” semelhante à do julgamento da AP 470; “Criminosos apanhados numa rede de evasão fiscal e lavagem de dinheiro são premiados com privilégios penais e até financeiros, em troca de depoimentos que possam incriminar o PT e o governo”, diz; “A transformação de um processo em espetáculo de mídia, o constrangimento que se tenta impor ao direito de defesa, a abolição do princípio da presunção de inocência e as arbitrariedades cometidas constituem uma ameaça não ao PT, mas à consciência jurídica da Nação. Estamos assistindo ao nascimento de um estado de exceção dentro do estado de direito, e contra isso o PT lutará, ao lado das forças democráticas da sociedade”, avisa

O Brasil começa a questionar o juiz Sergio Moro.Imparcialidade da Justiça envergonha o Brasil.Folha do Brasil.

PML: PERTO DOS TESOUREIROS TUCANOS, VACCARI É SANTO

:

247.O juiz Sergio Moro, que se tornou uma personalidade nacional com a Operação Lava Jato, sofreu sua primeira derrota diante da opinião pública na tarde de ontem; reportagem do site da revista Exame apontou que a hashtag #ExplicaMoroPorqueSoPT foi o tema mais comentado do dia; fenômeno evidencia que, para boa parte da sociedade, o juiz paranaense cumpre uma agenda política, que protege o PSDB e visa destruir o PT; assim como o tesoureiro João Vaccari foi citado por delatores, o mesmo ocorreu com o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (PSDB-MG), mencionado pelo doleiro Alberto Youssef como dono de uma diretoria em Furnas que pagava propinas mensais de US$ 120 mil a políticos; Moro descobriu esquemas de Youssef na Petrobras, mas também na estatal mineira Cemig; nos dois casos, enxergou suspeitas, mas só no primeiro decidiu investigar; acusação de parcialidade já revela que o juiz está longe de ser unanimidade nacional.

Paraná 247 – O juiz Sergio Moro, que conduz a Operação Lava Jato, sofreu ontem sua primeira derrota diante da opinião pública. Segundo reportagem do portal da revista Exame, a hashtag #ExplicaMoroPorqueSoPT chegou ao primeiro lugar dos assuntos mais comentados do dia no Brasil.

Como uma das imagens da Justiça é a cegueira ao mundo exterior, para garantir sua imparcialidade, o carimbo de um juiz que cumpre uma agenda política não contribui para a imagem de herói nacional, construída por alguns meios de comunicação – em especial a Globo, que deu a ele o prêmio de Brasil que “faz diferença”.

Ontem, o jornalista Renato Rovai, que edita a revista Fórum, publicou um texto que se encaixa nesse contexto. “Livre de qualquer investigação, Aécio comemorou a prisão de Vaccari e começou a articular o impeachment de Dilma. E junto dele, com a mesma cara de pau, estava o presidente do DEM, Agripino Maia, acusado de receber R$ 1 milhão em propina”, disse ele no artigo ‘Vaccari e Aécio: dois citados na Lava Jato. Um é preso. O outro pede impeachment’.

As citação a Aécio não são menos graves do que as que atingem Vaccari. Segundo a Polícia Federal, o tesoureiro do PT foi preso porque, além das delações, foram encontrados “depósitos picados” de R$ 300 mil nas contas de seus familiares ao longo dos últimos anos.

Aécio foi citado pelo protagonista do enredo, o doleiro Alberto Youssef, como ‘dono’ de uma diretoria em Furnas, a de Dimas Toledo, que pagava um mensalão de US$ 120 mil a políticos durante o governo FHC (assista aqui o vídeo e leiareportagem do Tijolaço a respeito).

Ao se focar apenas no PT, cumprindo uma agenda que parece ter como objetivo a própria extinção do partido, como defende o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), Moro cria, nas palavras do jornalista Paulo Nogueira, editor do Diário do Centro do Mundo, a sensação de uma “justiça injusta”.

“Ele jamais deu à Lava Jato uma coloração apartidária, assim como Joaquim Barbosa e o STF, um pouco atrás, para o Mensalão. Mais uma vez, fica a sensação que o principal alvo não é exatamente a corrupção, mas o PT e o governo Dilma. E disso resulta a percepção, entre tantos brasileiros, de uma justiça injusta, simbolizada há algum tempo em JB e agora em Moro”, afirma Nogueira (leia mais aqui).

No início da Operação Lava Jato, Moro também flagrou operações de Youssef na Cemig. Mas afirmou que não iria investigar o caso porque não tinha conexão com a Petrobras – que também não era o foco inicial das investigações de Moro. No caso, a Investminas, do empresário Pedro Paulo Leoni Ramos, ex-ministro do governo Collor, teria pago uma propina de R$ 4,6 milhões à MO Consultoria, do doleiro Alberto Youssef, para vender alguns ativos à Light, empresa do Rio de Janeiro, controlada pela Cemig, estatal que é a joia da coroa mineira. Moro não tomou nenhuma providência relacionada ao caso – ao menos, até agora – porque, segundo ele próprio disse, não estaria relacionado aos desvios na Petrobras. Eis o que escreveu Moro:

A Investminas Participações S/A confirmou, em petição de 21/10/2014 (evento 18) pagamento de 4.600.000,00 (R$ 4.317.100,00 líquidos) à MO Consultoria. Alegou que remunerou conta indicada por Alberto Youssef em decorrência de intermediação e serviços especializados deste na venda de suas ações na Guanhães Energia S/A para a Light Energia S/A, com intervenção a CEMIG Geração e Transmissão S/A. Juntou como prova os contratos e notas fiscais pertinentes, todos com suspeita de terem sido produzidos fraudulentamente. Alegou que Alberto Youssef seria ’empresário que, à época, detinha conhecimento do setor elétrico e reconhecida expertise na área de assessoria comercial’. Aparentemente, trata-se de negócio que, embora suspeito, não estaria relacionado aos desvios na Petrobras.

Leia, abaixo, a reportagem da Exame sobre a presença de Moro no topo dos TTs do Twitter:

Da exame:

Um dia após a prisão de João Vaccari Neto, tesoureiro do PT até o fim da tarde de ontem, militantes do partido fazem tuitaço contra o juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, que investiga o escândalo de corrupção na Petrobras.

A hashtag do ato #ExplicaMoroPorqueSoPT é a primeira na lista dos trending topics do Twitter na tarde desta quinta-feira. Os manifestantes questionam a imparcialidade da Justiça e reinvindicam a investigação de casos de corrupção que envolvem o PSDB.

Na decisão que ordenou a prisão de Vaccari, Moro refutou a ideia de que a responsabilidade pelo escândalo seja exclusiva do PT. “Não se trata aqui de prisão contra a agremiação partidária à qual ele (Vaccari) pertence. A corrupção não tem cores partidárias. Não é monopólio de agremiações políticas ou de governos específicos”, escreveu na decisão.

Aos 42 anos, Moro é um dos principais especialistas em lavagem de dinheiro no país. Discreto, tende a não revelar muitos detalhes da sua vida pessoal. A esposa dele seria assessora jurídica de Flávio José Arns (PSDB), vice-governador do estado do Paraná, de acordo com informações do blog Conversa Afiada.

Professor de Direito Processual Penal Universidade Federal do Paraná, Moro concluiu o Program of Instruction for Lawyers da Universidade de Harvard e é doutor em Direito pela UFPR.

Em reação ao protesto favorável ao Partido dos Trabalhadores, internautas contrários ao governo tuítam com a hashtag #SomosTodosMoro, que não aparece na lista dos trending topics da rede de microblog

Bandidagem.Quadrilhas Tucanas pedem a Moro prisão de Lula e Dilma.Abril fecha Veja Brasília e Veja BH.Por que Moro faz mal ao país. Por Paulo Nogueira.

Ele jamais deveria ter subido a esse palco

BOECHAT DETONA AÉCIO: CHORO DE PERDEDOR.Moro, o PSDB recebeu 42% da Lava Jato. E aí, hein ?

:

O jornalista Ricardo Boechat, comentarista da Band, bateu duro no senador Aécio Neves (PSDB-MG) por seu flerte com o impeachment; “ninguém é mais descategorizado do que o derrotado para propor a derrubada daquela que o derrotou”, afirma; segundo ele, Aécio caracteriza-se como mau perdedor,

Minas 247 – O jornalista Ricardo Boechat, comentarista da Band, detonou o senador Aécio Neves (PSDB-MG), em comentário de rádio na Band News.

Segundo ele, a presidente Dilma Rousseff e seus aliados devem dar gargalhadas quando veem Aécio se tornar porta-voz da campanha por um eventual impeachment.

“Ninguém é mais descategorizado do que o derrotado para propor a derrubada daquela que o derrubou”, afirma.

Segundo Boechat, Aécio crava em si a imagem do mau perdedor.

Confira, neste vídeo, o comentário do jornalista.

Fracassou a tentativa criminosa de golpe no Brasil.

PROTESTOS MURCHAM NO PAÍS E #ACEITADILMAVEZ BOMBA.247

:

A segunda rodada de protestos contra o governo da presidente Dilma Rousseff tem impacto muito inferior ao do último 15 de março; em Belo Horizonte, por exemplo, 3 mil pessoas protestaram, contra 24 mil no evento passado; em Manaus, havia 360 manifestantes; em Brasília, volume de pessoas caiu a menos da metade; enquanto isso, a hashtag #AceitaDilmaVez lidera os trending topics do Twitter, com os assuntos mais comentados do dia no Brasil e o segundo mais comentado no mundo; expectativa, agora, diz respeito à manifestação de São Paulo, que reuniu o maior público no protesto anterior.

Internet quebra a espinha dorsal da mídia impressa.

MORTE DA MÍDIA IMPRESSA NO BRASIL.247

:

Semana marcada por cortes drásticos na Folha e no Estado terminou com uma parceria entre o governo federal e o Facebook para levar internet gratuita a 200 mil pessoas na favela de Heliópolis, em São Paulo; “A escalada de demissões de profissionais da imprensa nos últimos dias, Folha 50 jornalistas, Estadão 100, Jornal Nacional despencando sua audiência, mostra que o setor está arruinando numa velocidade inimaginável”, diz o jornalista e escritor Laurez Cerqueira; “A internet deu voz a todo mundo, criou verdadeiras praças, que são as redes sociais, tribunas eletrônicas com liberdade de expressão quase absoluta e a possibilidade de checar informações”; “Sobreviverá nessa selva eletrônica quem produzir informações confiáveis, um jornalismo honesto, e que tenha bons intérpretes da realidade”

Veja.Começa no Brasil movimentos e articulações para cassação da concessão da Globo.

Ou Brasil acaba com a Globo , ou a Globo acaba com o Brasil.

247.MOVIMENTOS ARTICULAM ATO CONTRA CONCESSÃO DA GLOBO.

:

Cresce nas redes sociais um movimento convocando manifestações em todo o Brasil pelo fim da Rede Globo; o objetivo é pedir a cassação dos direitos de transmissão da TV dos Marinho; o protesto está agendado para ganhar as ruas no dia 1º de abril em frente aos prédios da emissora no país; a data foi escolhida por ser o Dia da Mentira e a data de início do golpe militar de 1964, apoiado pela Globo; já há também um abaixo-assinado contra a emissora na internet.

247 – Cresce nas redes sociais um movimento convocando manifestações em todo o Brasil pelo fim da Rede Globo. O objetivo é pedir a cassação dos direitos de transmissão da TV dos Marinho. O protesto está agendado para ganhar as ruas no dia 1º de abril em frente aos prédios da emissora no país. A data foi escolhida por ser o Dia da Mentira e a data de início do golpe militar de 1964, apoiado pela Globo. Já há também um abaixo-assinado contra a emissora na internet.

A cassação da concessão de uma emissora é um processo simples, que pode ser feito por qualquer cidadão, instituição ou sindicato, perante a constituição  É feito e protocolado o pedido e enviado a presidente da República ou ao ministério das comunicações e quem dá a palavra final é o ministro das comunicações. Os motivos devem ser descritos e claros, e a decisão não pode ser recorrida.

No Facebook, mais de 6 mil pessoas confirmaram presença nos atos (leia aqui).

E neste link há um abaixo assinado pelo fim da concessão da Rede Globo. 247

Em São Paulo, polícia prende monstros com bombas caseiras e soco inglês.Terra

Os bandidos  infiltraram no protesto para tumultuar  as manifestações.Eles c começaram a fazer provocações. A PM teve de intervir quando percebeu que havia risco de linchamento por parte dos manifestantes. Na hora da revista, a polícia militar viu que o grupo carregava mochilas com soco inglês, 37 morteiros, máquina de choque e gás de pimenta.

 Mais

http://noticias.r7.com/sao-paulo/sede-do-pt-e-atacada-com-bomba-em-jundiai-sp-15032015