Pit Bull Attack

[YOUTUBE=http://br.youtube.com/watch?v=T5Ws9Rw5ics]

Como sobreviver a um ataque de pit bull

Como sobreviver a um ataque de pit bull

Se um dono irresponsável largou o bicho solto pela cidade, saiba o que fazer

Texto Tarso Araújo

 

Alerta vermelho

Ao ver um pit bull solto e sem focinheira.

Não faça: Evite o olho no olho. O animal encara isso como um confronto e pode atacar. Não faça movimentos bruscos ou qualquer coisa que chame a atenção dele.

Faça: Finja estar numa boa, mas passe longe do animal. Se tiver de passar por ele, procure um caminho mais distante, do outro lado da calçada, por exemplo.

 

Hora da reza

Quando você repara que, sim, ele vai atacar.

Não faça: Não fuja. Embora esse seja o primeiro reflexo, não funciona. O pit bull é mais ágil que você e pula alto. Portanto, nada de escalar a árvore mais próxima.

Faça: Cruze os braços na frente do peito para proteger o pescoço, parte mais visada num ataque, e o tronco, onde estão órgãos vitais. Se ele morder só a sua mão, é lucro.

 

O bicho pegou

Já era, o ataque começou.

Não faça: Não tente bater no animal. Pit bulls foram criados para briga, e uma de suas características é a alta resistência à dor. Bater nele não vai feri-lo nem afastá-lo, mas talvez o deixe mais irritado.

Faça: Mantenha-se em pé e grite por ajuda. Cair no chão é perigoso, porque sua cabeça fica mais vulnerável ao ataque. E você vai precisar de ajuda para se livrar da mordida.

Não faça: Não deixe a pessoa que for ajudá-lo puxar o animal pelo rabo ou qualquer outra parte do corpo. O máximo que ela pode conseguir é ser atacada também. O que não o ajuda em nada.

Faça: Se alguém chegar para ajudá-lo, peça que procure alguma substância irritante para jogar na cara do bicho, para assustá-lo. Um extintor de incêndio, álcool, gasolina ou até mesmo água fria.

 

Técnica ninja

Faça: Se você tiver sangue-frio e pouco a perder, pode tentar enfiar os dedos nos olhos do cão. A área é sensível e o susto será suficiente para afastá-lo. Mas cuidado: se não for certeiro, ele pode abrir a boca e lhe dar outra mordida.

 

Se você é o dono de um pit bull

Mantenha seu cão sempre firme na coleira e de focinheira. Por mais dócil que o seu pet seja, ele é muito forte, e qualquer ataque pode ser fatal, especialmente no caso de crianças e idosos.

 

Fonte: Mauro Lantzman e Alexandre Rossi, adestradores e consultores de comportamento animal.

Anúncios

7 Respostas para “Pit Bull Attack

  1. Bem não sei nem o que dizer, como previnir de um ataque de um cão. Eu tenho um Rottwailer, é o segundo que crio o amor e carinho. Elê não é preso esta sempre junto com minha família e amigos quando vem nos visitar. O meu primeiro era um Rei, dócil, nunca atacou ninguem, elê morreu. Hoje tenho o segundo estou criando da mesma forma. Sabemos que elês tem uma personalidade forte e temperamento imprevisivel. Sabemos repeita-lo e vice-versa, sem agressão. Tudo depende da maneira que o animal é criado. Amor carinho e disciplina é a base de tudo.

  2. Olá, sou apaixonado por cães, já fui criador da raça dobermann, excelente animal, no entanto, com a raça rottwailler não fui feliz, fui atacado e mordido duas vezes por cães que a principio se mostraram doceis e logo em seguida partiram ao ataque.

  3. A raça é importante, mas é essencial que após a escolha da raça, o futuro criador escolha o exemplar com o “perfil” que lhe for mais adequado. Independentemente de raça, o proprietário deve se preocupar com o temperamento(personalidade para os humanos) através de testes como o de “volhard” ou “campbell”. Esses testes darão uma idéia de como será esse exemplar no futuro: dominante, submisso, medroso, fleumático…É importante conhecer o temperamento para que não se incorra no erro de se levar um cão dominante para um casa com crianças, ou levar um cão submisso para trabalhar como guarda de território.
    Muitas experiências ruins que as pessoas passam com os cães ocorrem porque elas escolhem o exemplar inadequado para o seu ritmo de vida.
    Ao escolher o seu cão, chame um adestrador profissional, que possua conhecimento de psicologia canina, para lhe ajudar, pois isso fará toda a diferença na convivência entra família e cão.

  4. eu gosto muito de cães e já tive um pit bull, ele era muito dócil com pessoas
    mais não gostava de outro animais. o cão não é bravo depende da criação dele.

  5. Bem não sei nem o que dizer, como previnir de um ataque de um cão. Eu tenho um Rottwailer, é o segundo que crio o amor e carinho. Elê não é preso esta sempre junto com minha família e amigos quando vem nos visitar. O meu primeiro era um Rei, dócil, nunca atacou ninguem, elê morreu. Hoje tenho o segundo estou criando da mesma forma. Sabemos que elês tem uma personalidade forte e temperamento imprevisivel. Sabemos repeita-lo e vice-versa, sem agressão. Tudo depende da maneira que o animal é criado. Amor carinho e disciplina é a base de tudo.

    alguem que concorda comigo..
    os animaes nao sao maus a pessoas e que aviam de ser mortas por os faseres ser maus.
    dai sim vem esse pensameto dee …. das pessoas.

    os animas nao sao mausssss.
    pensem nisso

  6. Já tive um pit bull e jamais encontrei animal tão carinhoso como esse. Minha pit bull atendia pelo nome de Jade mas, infelizmente aos 4 anos morreu envenenada… Já tive outros cães como o fila, também muito carinhosa, tive 2, e uma vira~lata, mas como a Jade nenhum…

  7. eu gosto muito de caês e tenho um da rassa javaly bem docil e que sobe sobe em paudecebo eu acho muto egracado naum perdo uma so vez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s