Arquivo da tag: banana

Na 2ª instância todos os Golpistas morrem

Como manda a Constituição – só ir preso depois de esgotar TODOS os recursos legais.

Anúncios

Começa a apuração do desfile das escola de Samba.RJ

Clarín: Estados Unidos manejam a Lava Jato para destruir o Brasil e a América Latina

Reportagem da versão chilena do jornal Clarín mostra como o governo norte-americano forma procuradores e influencia no fenômeno do lawfare para derrubar chefes de governo e impor novas lideranças comprometidas com as políticas de austeridade neoliberal  Por El Clarín Chile, com tradução da Carta Maior Num discurso feito em julho deste ano, no qual felicitava.

Reportagem da versão chilena do jornal Clarín mostra como o governo norte-americano forma procuradores e influencia no fenômeno do lawfare para derrubar chefes de governo e impor novas lideranças comprometidas com as políticas de austeridade neoliberal 

Por El Clarín Chile, com tradução da Carta Maior

Num discurso feito em julho deste ano, no qual felicitava a si mesmo, o subprocurador geral estadunidense Kenneth A. Blanco, que dirigia a Divisão Penal do Departamento de Justiça (porque logo o Secretário do Tesouro, Steve Mnuchin, o escolheu para encabeçar a Direção de Investigação sobre Delitos Financeiros), se referiu ao veredito condenatório ditado contra o ex-presidente do Brasil, Lula da Silva, como o principal exemplo dos “resultados extraordinários” alcançados graças à colaboração do Departamento de Justiça (DOJ, por sua sigla em inglês) com os promotores brasileiros na operação “anti corrupção” chamada Lava Jato.

A unidade da Divisão Penal do DOJ que colabora com a Lava Jato é a Seção de Fraudes. De novembro de 2014 até junho de 2017, quem dirigia a Seção de Fraudes do DOJ era ninguém menos que Andrew Weissman. Ao deixar essa função, ele foi transferido e passou a formar parte do grupo de choque contra Trump encabeçado pelo Procurador Especial do FBI, Robert Mueller. Weissman tem sido, há muito tempo, o principal assessor de Mueller, e seu histórico de conduta indevida lhe valeu o apelido de “pitbull judicial de Mueller”.

Agora que se está ficando evidente o assalto judicial de Mueller contra a Presidência dos Estados Unidos, com cada vez mais membros de sua equipe ficando expostos por sua corrupção e atos ilegais, é de se esperar que sua operação latino-americana, a Lava Jato, terá a mesma sorte.

Como se sabe, Weissman foi retirado da equipe de caça às bruxas porque transcendeu à luz pública sua parcialidade a favor de Hillary Clinton. Agora cada vez que se menciona a Weissman na imprensa estadunidense é para fazer referência à profunda corrupção que inunda o Departamento de Justiça e o FBI.

As ex-presidentas do Brasil e da Argentina, Dilma Rousseff e Cristina Fernández de Kirchner, respectivamente, denunciaram na semana passada que os líderes nacionalistas e progressistas de todo o continente estão sendo submetidos sistematicamente ao que denominam lawfare, o uso da lei como arma de guerra, com o propósito de impor mudanças de governo e instalar chefes de Estado comprometidos com as políticas de austeridade neoliberal que vão destruindo a região. O discurso de Blanco demonstra que por trás do tal lawfare estão os mesmos interesses imperiais que buscam dar um golpe de Estado em seu próprio país, depor o presidente Donald Trump do seu cargo e instalar alguém ainda mais fiel aos interesses do mercado.

Em discurso mais recente, Blanco se jactou do papel do DOJ em toda esta farsa, durante um evento chamado Diálogo Interamericano, na palestra “Lições do Brasil: Crise, corrupção e cooperação global”. Na ocasião, Blanco deu as boas-vindas ao seu amigo Rodrigo Janot, quem foi há até pouco tempo, e durante anos, o Procurador Geral da República do Brasil, e um dos principais sicários da Lava Jato.

“É difícil imaginar, na história recente, uma melhor relação de cooperação que esta entre o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e os procuradores brasileiros. Esta cooperação nos ajudou de forma substancial com uma série de temas públicos que agora estão resolvidos, e continuamos juntos em uma série de investigações”, afirmou Blanco.

“A cooperação entre o DOJ e o Ministério Público brasileiro levou a resultados extraordinários. Só em 2016, por exemplo, o FBI e a Lava Jato estiveram cooperando e se coordenaram nas resoluções de quatro casos relacionados com a Lei sobre Práticas Corruptas no Exterior (FCPA por sua sigla em inglês), ligado às empresas Embraer, Rolls Royce, Braskem e Odebrecht. O caso da Odebrecht em particular é notável, devido ao seu alcance e sua extensão”, continuou Blanco, que também lembrou que “os procuradores brasileiros conseguiram um veredito condenatório contra o ex-presidente Lula da Silva, acusado de receber subornos da empreiteira OAS em troca de contratos com a Petrobras. Casos como este são os que colocaram o Brasil no topo do ranking dos países que trabalham para combater a corrupção tanto dentro quanto fora do país”.

Blanco revelou, nesse discurso, que a cooperação entre o DOJ e os procuradores brasileiros é tão grande que “operam inclusive fora dos processos formais, como nos tratados de assistência judicial mútua”, que consistem em simples ligações telefônicas de uns para outros, para trocar informações ou solicitar evidências driblando as formalidades legais quando é necessário.

Procuradores e promotores de toda a região entram e saem dos escritórios do Departamento de Justiça estadunidense (o mexicano Raúl Cervantes, quem Blanco considera um “bom amigo”, a panamenha Kenia Porcell”, e muitos outros na Colômbia, no Equador e em vários países do continente) para falar sobre as ações “contra a corrupção”, segundo o discurso do subprocurador. Embora o mesmo não tenha citado os juízes Claudio Bonadio e Sérgio Moro – responsáveis pelas condenações a Lula da Silva e Cristina Fernández de Kirchner, respectivamente – sabe-se que ambos também são parte desse esquadrão de elite judiciário, e figuras centrais da nova política de choque para o continente.

https://www.revistaforum.com.br/clarin-estados-unidos-manejam-lava-jato-para-destruir-o-brasil-e-america-latina/https://www.revistaforum.com.br/clarin-estados-unidos-manejam-lava-jato-para-destruir-o-brasil-e-america-latina/

Policial Militar cantando – So tua graça me basta.

Military Police singing – Only your grace is enough for me

Exercito Americano cantando Dias de Elias!!American Army singing Days of Elijah !!

“Lula foi o analfabeto que tirou o Brasil da miséria”

NO DESESPERO, GLOBO APELA PARA BAIXARIA CONTRA LULA

Grupo de comunicação Globo, da família Marinho, parece tratar como uma questão de vida ou morte sua guerra particular contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que já arrastou a economia brasileira para o fundo do poço, quebrando várias empresas nacionais; neste fim de semana, a revista Época, dos Marinho, inventa propinas de R$ 80 milhões de Lula; lista inclui as palestras que ele realizou (inclusive para a Globo), o triplex que ele não comprou, a sede que o Instituto Lula não ganhou e outras bobagens; o que ninguém sabe é que mal tão grande Lula fez à Globo, além de salvar a empresa, que enfrentava sérias dificuldades financeiras no fim do governo FHC, e trazer a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos para o Rio de Janeiro, dois eventos em que os Marinho ganharam rios de dinheiro

247 – Excluindo os generais da ditadura militar, nenhum presidente fez tão bem à Globo quanto Luiz Inácio Lula da Silva. Em seu primeiro governo, Lula salvou o grupo da família Marinho, que enfrentava sérias dificuldades financeiras decorrentes de sua dívida cambial contraída na era FHC. No segundo, Lula conquistou para o Brasil o direito de sediar a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, dois eventos em que a Globo ganhou rios de dinheiro.

Deve ser por isso que os Marinho jamais perdoaram Lula. E são eles os principais responsáveis por uma guerra que já destruiu a economia brasileira, quebrou várias empresas nacionais e feriu de morte a democracia, com o golpe mandrake executado em 2016. O plano original previa a extinção do Partido dos Trabalhadores e a eventual prisão de Lula – dois objetivos ainda não alcançados.

Mas a Globo não desiste. Neste fim de semana, a revista Época, dos Marinho, inventa propinas de R$ 80 milhões de Lula. A lista inclui as palestras que ele realizou (inclusive para a Globo), o triplex que ele não comprou, a sede que o Instituto Lula não ganhou e outras bobagens.

Além disso, os principais colunistas do jornal O Globo, Merval Pereira e Miriam Leitão, foram orientados a descascar a lenha em Lula. Os dois tratam como verdade absoluta a delação de Renato Duque – que, depois de três anos preso, esperou justamente a semana que antecede o depoimento de Lula em Curitiba para tentar criminalizá-lo.

O esforço da Globo para destruir Lula foi resumido pelo senador Roberto Requião numa palavra: canalhice (leia mais aqui). No entanto, embora seja o maior monopólio de comunicação do mundo, a Globo não conseguiu destruir Lula, que lidera todas as pesquisas sobre sucessão presidencial e seria eleito mais uma vez, se as eleições fossem hoje.

http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/294076/No-desespero-Globo-apela-para-baixaria-contra-Lula.htm

CARLOS D’INCAO: MORO E GLOBO PARTIRAM PARA A GUERRA ABERTA CONTRA LULA.

“O último depoimento de Renato Duque ao juiz Sérgio Moro foi uma verdadeira declaração aberta de guerra contra Lula e o PT. Não se trata mais de investigação, leis, direito penal, processos… Nada disso estava em pauta. Renato Duque – condenado a mais de 50 anos de prisão – simplesmente combinou com a Lava-Jato falar mal de Lula em processos onde o ex-presidente nem sequer é investigado ou é parte…”, diz Carlos D’Incao, professor de História; “O ideal – para os golpistas – seria reunir material suficiente para prender Lula ainda no dia 10. Mas isso parece inviável… Resta agora apenas o ataque frontal, aberto e desavergonhado lançados cotidianamente pela dupla Lava-Jato/Rede Globo”

O último depoimento de Renato Duque ao juiz Sérgio Moro foi uma verdadeira declaração aberta de guerra contra Lula e o PT.

Não se trata mais de investigação, leis, direito penal, processos… Nada disso estava em pauta. Renato Duque – condenado a mais de 50 anos de prisão – simplesmente combinou com a Lava-Jato falar mal de Lula em processos onde o ex-presidente nem sequer é investigado ou é parte…

Esse depoimento foi divulgado à exaustão pela Rede Globo e o restante da imprensa golpista. Não houve nenhum contraditório e nem qualquer ponderação… Os jornalistas apenas chancelaram as acusações feitas contra Lula, todas ventiladas sem nenhuma prova…

Obviamente que tudo foi feito de maneira orquestrada: dia 10 de maio teremos o depoimento de Lula em Curitiba. Já foram espalhados pela capital paranaense mais de 30 outdoors contra Lula (financiados por quem?) e mais “depoimentos de ocasião” contra o ex-presidente deverão surgir nesses próximos dias.

O ideal – para os golpistas – seria reunir material suficiente para prender Lula ainda no dia 10. Mas isso parece inviável… Resta agora apenas o ataque frontal, aberto e desavergonhado lançados cotidianamente pela dupla Lava-Jato/Rede Globo.

A perseguição ao ex-presidente se tornou tão explícita que apenas a má-fé ou a ignorância extrema poderia justificar o apoio de um indivíduo a esse processo.

Por essas razões, dia 10 teremos um momento histórico que irá revelar qual é o nível de reacionarismo e manipulação que aqueles que estão no poder conseguiram imprimir no povo brasileiro.

A razão e a lógica indicaria que de cada 10 manifestantes, 9 estariam do lado de Lula em Curitiba. Ainda mais nesse momento em que Temer impõe reformas ultra impopulares para toda a nação. E todos sabem que Lula é a única liderança capaz de deter esse descalabro contra a classe trabalhadora… Gostemos dele ou não…

Mas quem disse que vivemos na era da razão e da lógica?

Carlos D’Incao é professor de História 247