Arquivo da tag: civita

Petista contrário ao assassinato de crianças e a pedofilia presidirá Comissão de Direitos Humanos. A Terra.

O novo presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, Assis do Couto (PT-PR), afirmou  que  é contra ao assassinatos de crianças nos ventres das próprias .

Se os pais não querem assumir o recém-nascido, não é motivo para matá-lo. Ele pode ser levado à adoção e assim fazer parte de uma família que o ame e queira.
Por mais que seja necessário, abortar continua sendo um grave delito — um assassinato a sangue frio sem chance de sobrevida. Legalizá-lo seria apoiar a irresponsabilidade, além de um crime cruel contra toda criança que ainda não nasceu.

Todo criminoso é a favor da matanças de crianças inocentes.

STF e o mensalão Tucano, a verdade escondida.Radio Fatos.

PSDB controla mídia e atrasa julgamento do mensalão tucano.

“Cadeia não tem como me segurar”, diz pastor acusado de estupros no Rio.UOL.SBT.

https://epocaestadobrasil.wordpress.com/2011/10/25/brasil-criancas-mortas-em-rituais-de-magia-negra-enviem-emails-para-o-ministro-do-supremo-tribunal-denunciando-sacrificios-de-animais-e-de-criancas/

Marcelo contou que tinha matado família, dizem colegas de escola.

Dois alunos prestaram depoimento ontem à tarde no DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), acompanhados dos pais.Para um dos colegas, Marcelo confessou ter matado os pais; para o outro, a avó e a tia-avó.

A revelação foi feita, segundo os colegas, no último dia 5, minutos antes do início das aulas.Segundo as investigações da polícia, o garoto foi à escola horas depois de matar os parentes, voltou para casa, na Brasilândia (na zona norte de São Paulo), e se suicidou.

Violência

Detalhe.Marcelo faz  com as mãos, o mesmo  sinal usados pelos  satanistas para saudar lúcifer.

Usado por artistas ligados à música (principalmente Rock) e seus fãs.  Simboliza o louvor em rituais satânicos.
A mão chifrada é um sinal secreto para invocação de demônios. Simbologia muito em voga. Este símbolo, é realmente muito usado pelos seguidores e cultuadores do rock e infelizmente, muitos, sem o conhecimento da verdade, oferecem louvores a satanás sem o saber. O mais grave é que essa cultura de gestos satânicos está de uma forma tão difundida que até crianças,  já estão praticando estes costumes que já se infiltrou na sociedade.

Bomba.Procurador-geral denuncia casal Garotinho por desvio de dinheiro público.IG

Sonegação da Globo vira caso de polícia, não é mais fiscal só

www.stj.gov.br/

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, denunciou o deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) e sua mulher, a prefeita de Campos dos Goytacazes (RJ), Rosinha Garotinho, também do PR, por peculato e lavagem de dinheiro. Eles são acusados de desviar pelo menos R$ 650 mil do Estado do Rio de Janeiro para financiar a campanha de Garotinho à Presidência da República em 2006.

Veja Também: Crime organizado esconde denúncia co contra contra o sistema Globo de crimes.

Rede Globo notificada 776 vezes por sonegação fiscal.

“Quem compra e quem financia a revista Veja?”,Uol, Grupo Abril.

27|08|2010
EDITORA ABRIL, SERRA E OS “CEM MILH?ES DE LIVROS PARA A GAROTADA”

Na semana passada (15/08), em campanha pela Bienal do Livro em São Paulo, José Serra prometeu distribuir cem milhões de livros por ano “para incentivar a leitura da garotada”. Não é ficção. Cada aluno da rede pública ganharia três livros de literatura por ano. Uma boa iniciativa se, primeiro, viesse acompanhada de uma política educacional avançada e, segundo, não houvesse o interesse velado em se patrocinar certo grupo midiático.

* Luciano Rezende

 

Em um ótimo artigo de Emir Sader, intitulado “Quem compra e quem financia a revista Veja?”, algumas pistas são dadas para se entender essa recaída do tucano em prol de um suposto incentivo à leitura. Emir alerta que é bom “saber quem paga os funcionários da família Civita, saber com quem eles têm o rabo preso”. Lembra ainda, no final do seu texto, que “o financiamento vem maciçamente dos que dominam a economia do Brasil ao longo de muitas décadas, que controlam os espaços fundamentais da imprensa privada brasileira.” Mas faltou ao autor dizer que historicamente a revista Veja é, também, financiada por governos de direita, como o de José Serra.

Não muito tempo atrás, professores da rede pública estadual de São Paulo denunciaram o então governador José Serra de investir dinheiro público para pagar uma assinatura da revista Nova Escola (coincidentemente editada pelo grupo Abril) a cada professor. Foram duzentos mil exemplares pagos pelo governo do estado sem licitação e em claro desrespeito à autonomia escolar, sequer consultando a comunidade acadêmica sobre qual a melhor revista a ser assinada. Houve também a compra de uma “cartilha” da Editora Abril para aula de apoio para o terceiro ano do ensino médio, de preparo para os vestibulares. O governo de São Paulo, governado pelos tucanos, é um grande comprador da Editora Abril. E não é por acaso que as revistas Veja e Nova Escola sejam tão defensoras das diretrizes educacionais e das políticas neoliberais do PSDB.

Feito este esclarecimento, fica a pergunta: qual será a editora que vai imprimir todos estes livros prometidos por Serra? Aposto, desde já, que será a Editora Abril. Vai ser uma singela retribuição à famiglia Civita por tantos trabalhos prestados à direita brasileira em geral e aos tucanos em especial.

Por trás de uma iniciativa aparentemente louvável, há o interesse de classe. Livro por si só não vai elevar o nível cultural dos alunos. Por outro lado, bibliotecas bem montadas e com espaços aprazíveis à leitura talvez não dê o retorno publicitário e eleitoreiro almejado. Tampouco o custo/benefício em se valorizar os profissionais do ensino e investir pesado na educação como um todo vá permitir que o tucano quite sua dívida com os meios de comunicação que sempre lhe apoiou.

Não se trata, portanto, em ser opor à distribuição de livros para os estudantes ou para o povo em geral. Muito pelo contrário. Em Cuba, por exemplo, nos quase dois anos em que vivi por lá, pude comprar uma estante de livros por menos de duzentos reais. Ganhei, inclusive, uma “biblioteca popular” com clássicos da literatura mundial em espanhol (e por uma infeliz coincidência, a maioria dos livros cubanos são impressos por uma editora também chamada Abril, mas que nada tem em comum com sua xará brasileira). O que se repudia na promessa de Serra é sua demagogia e a reconhecida falta de compromisso em, de fato, investir na educação básica.

Os tucanos gostam muito de atacar o Bolsa Família dizendo que, antes de dar o peixe é importante ensinar a pescar. Pois bem, Zé. Seguindo o seu mesmo raciocínio, não basta dar livros, é fundamental também ensinar os estudantes a lerem. E em 16 anos de governo tucano o analfabetismo funcional em São Paulo atingiu níveis alarmantes.

Com um dos pisos salariais mais baixos do país, é hora dos professores de São Paulo denunciarem mais essa bravata de José Serra, com o risco destes livros servirem tão-somente às traças e a outros insetos mais graúdos.

* Engenheiro agrônomo, mestre em Entomologia e doutorando em Genética. Professor do Instituto Federal do Amazonas (IFAM

http://www.portaldecaruaru.com/conteudo/153/Editora%20Abril,%20Serra%20e%20os%20%22cem%20milh?es%20de%20livros%20para%20a%20garotada%22#.UEzbsbJlT3s

Crime Organizado.Justiça decide que áudios de operação da Policia Federal que prendeu Cachoeira são legais.Requião quer que a CPI ouça Civita e Policarpo .Junior.

Não deixe de ver também o pronunciamento em que Collor diz que a Veja é “um coito de bandidos”.

Conversa Afiada reproduz discurso do senador Roberto Requião, do PMDB-PR, em que exige a convocação do dono da Delta pela CPI da Veja (também conhecida como CPI do Cachoeira).

Exige também a convocação do Robert(o) Civita, dono da Veja, que ele chama de “agente do Diabo”.

Requião relembrou como a Veja e a IstoÉ tentaram difamá-lo quando era relator da CPI dos Precatórios.

Jamais teve direito à resposta.

Requião diz que não se pode confundir o direito de investigar do jornalista com a participação em organização criminosa.

Requião quer que a CPI ouça Civita e Policarpo Junior, conluiados com organização dedicada à  predação dos recursos públicos.

Mafioso.Record vai fechar o ano de 2012 com um prejuízo de R$ 100 milhões diz Revista ligada ao crime organizado.

Não faltam provas de que esse é o modus operandi — para usar um termo reservado a quadrilhas e serial killers — da família Civita.

Nota do Provocador humilha Lauro Jardim.

Mais uma do nosso Rupert Civita

civita latinha l 20120508 Mais uma do nosso Rupert Civita

Mesmo com os panos quentes que parlamentares tentam por na CPI do contraventor Carlinhos Cachoeira, uma coisa já se tornou de conhecimento público: a  revista Veja usa suas páginas e jornalistas para plantar notícias falsas contra seus inimigos.

Não faltam provas de que esse é o modus operandi — para usar um termo reservado a quadrilhas e serial killers — da família Civita. São vários grampos feitos pela Polícia Federal que escancaram os procedimentos ilegais praticados por um dos jornalistas da publicação em Brasília.

Rupert Civita, ou Roberto Murdoch (referência ao magnata das comunicações envolvido em um escândalo de grampos ilegais na Inglaterra), já mandou um recado por meio de seus capangas: quem insistir em denunciar as relações criminosas de sua revista vai sofrer retaliações. Atitude bem típica de mafiosos: constranger, intimidar e ameaçar.

Contra a Record, retaliação sempre houve, mas agora tende a se tornar puro desespero. Eu já cantei essa bola aqui neste blog.

Eles são previsíveis. Basta ver nota publicada na coluna Radar, de Veja, assinada por Lauro Jardim, aquela mesma citada nos grampos da polícia entre o bicheiro e Policarpo Junior.

Novamente, neste final de semana, sem o menor constrangimento, as páginas de aluguel da revista se prestam a anunciar mais uma crise imaginária na emissora. Só que agora o delírio é retumbante: a Uau.

O jornalismo analfabeto funcional foi escancarado. Como afirmar o prejuízo de uma empresa em 2012 se ainda estamos em maio? Chega a ser engraçado. E, como sempre, Radar não cita fontes, nem poderia, já que a maioria do que se publica naquela coluna é fruto da mente perversa desses senhores que se julgam acima da lei e da democracia.

Dá pra entender os motivos de mais esse ataque da Veja contra o empresário Edir Macedo. A Record é um dos poucos grupos de comunicação que não participaram do “acordão” em não denunciar as ligações suspeitas da revista com o crime organizado. Globo e Folha (UOL) deram as mãos em nome da impunidade. Contra o Brasil.

Assista a reportagem exibida hoje no Domingo Espetacular e entenda o caso.