Arquivo da tag: saem

Tucano diz quem é João Dória.

9d1a1-globooquepoderiaserfeito

Ele se apropriou de terra da Prefeitura! Imagine na Prefeitura de SP…

Doria.jpg

Esse curto período de campanha já permite analisar o seu perfil. Dória não relutou em usar de todos os recursos lícitos e ilícitos, operacionais e financeiros, para angariar votos em uma prévia que está sendo avaliada pela Justiça Eleitoral. Nesse período prévio a lei veda o uso de quaisquer recursos financeiros para buscar votos para decisão dos filiados ao partido. Despesas só podem ser feitas pelo diretório municipal, mas ele as fez com recursos próprios. Além disso, não titubeou em usar as relações pessoais com o governador para obter apoios através da pressão de dirigentes do Estado sobre os filiados ao partido.

A sua falta de zelo pela coisa pública ficou evidente quando, conforme apuração da Folha de São Paulo constatou-se que tomou ilegalmente uma área de terra para somar à sua propriedade em Campos de Jordão. Na entrevista à Jovem Pan ainda justificou que a incorporação era produto de um acordo de desafetação onerosa, feito com o prefeito anterior do município, em que ele teria trocado o imóvel por algum equipamento doado para a cidade, acordo esse que não foi “homologado”, segundo suas palavras, pela Câmara Municipal do município. Ora, se não foi “homologado”, não aconteceu, não houve um ato jurídico perfeito. Nunca poderia incorporar bens públicos apenas através de um “acordo” com o prefeito ou com o Executivo municipal. O fato é que tomou a área, mostrou não respeitar a diferença entre o interesse público e o interesse privado e, processado, foi tentar um arranjo que legalizasse o mal feito.Continue lendo.

16017-acorda_pedrosimon_1

4c159-mensalc383otucano-mineiro

8297f-tabelacorrupc3a7c3a3o

Legalização de drogas – Wikipédia, a enciclopédia livre.Enquete

Há  no Brasil um movimento que visa legalizar o uso da maconha, cujo nome científico é Cannabis Sativa Lineu, uma planta com propriedades alucinógenas, que causa dependência física e psíquica, levando os usuários à agressividade criminosa e doentia capaz de levá-los a prática dos mais hediondos crimes.

É sabido que a maconha é a iniciação para o uso de drogas mais pesadas, como a cocaína e outras ainda mais agressivas e destruidoras.

A família brasileira e, por extensão toda a sociedade, vem sendo desagregada e destruída pelas drogas, que leva filhos a roubarem, agredirem e matarem os próprios pais. E ainda existem autoridades, parlamentares e até um ministro de Estado, que defende essa legalização perversa, irresponsável e criminosa.

Os defensores dessa tese deveriam ser expurgados dos cargos e da vida pública para servir de exemplo aos incautos e mostrar que somos um povo decente, honrado e temente a Deus. Não venham com essa conversa de que estamos em uma democracia e que tudo é permitido. Essa não! Os eleitores devem ficar atentos e excluírem nas próximas eleições tais legisladores.

O governo brasileiro deve encetar com urgência uma guerra contra as drogas, adotando todos os meios para combater essa praga e os respectivos traficantes, usando as forças armadas para fechar as nossas fronteiras com a Bolívia e o Paraguai, por onde entram tais drogas e saem os automóveis roubados no Brasil e vendidos abertamente no Paraguai onde são emplacados e legalizados, sem falar que por essas mesmas fronteiras entram as armas contrabandeadas que são compradas pelos traficantes.

O Brasil vive uma guerrilha urbana e negar isso é hipocrisia. É um verdadeiro crime de omissão, prevaricação e outras coisas mais.

Quando o mundo combate o tabagismo; quando fumar se torna uma questão de saúde pública e é proibido praticamente em todos os países civilizados, aqui no Brasil há mentes doentias e pseudo-sociólogos, propondo a legalização da maconha e até mesmo o plantio para uso próprio. Cabe a sociedade civil organizada, os pais, e as igrejas de todo o Brasil, unirem-se para combater essa praga terrível e devastadora.

Lembrem-se de que a família é a célula mater de um povo e de uma nação e, sem família não há Pátria.

Não podemos esquecer o episódio de um jovem drogado que matou uma senhora de idade avançada, que fazia sua caminhada matinal no calçadão da Ponta Verde, matando-a a chutes, murros e pontapés.

O padre Cícero do Juazeiro já profetizava, que após o ano 2000, “Cairiam os muros e levantar-se-iam os monturos.” A profecia está concretizada no que vemos, vivemos e presenciamos nos dias atuais.

Vocês que lutam pela legalização da maconha, deveriam lutar contra a fome, o desemprego, a mortalidade infantil, o analfabetismo, a violência e outras mazelas que assolam o nosso País. A legalização da maconha só vai aumentar a criminalidade, já altíssima e intolerável, além de ser um mau exemplo para as nossas crianças, jovens e adolescentes, indo dificultar o ensino, a aprendizagem e a disciplina nas escolas e nas universidades.

A maconha, se legalizarmos, iremos transformar o Brasil em um País de drogados e criminosos.

* É Advogado Criminalista, Procurador de Estado, Diretor Geral da Seune e membro da Academia Maceioense de Letras.

Crime organizado usa a mídia bandida e criminosa para promover consumo de drogas e de maconha.

Roseanne, aos 29 anos na primeira foto e aos 37 na última: de prisão em prisão, o retrato de um rosto que definha. Fotos: Reutersuters

Roseanne, aos 29 anos na primeira foto e aos 37 na última:de prisão em prisão, o retrato de um rosto que definha
                                                 Drogas e seus efeitos.

legalização do uso de drogas.Até um ministro de Estado, que defende essa legalização perversa, irresponsável e criminosa.O Globo no Epocaestado

O s criminosos ja destruíram  prematuramente  a vida milhares de adolescentes,  agora esses mesmos monstro apresenta  droga como se fosse uma coisa legal para ser consumida.

Há  no Brasil um movimento que visa legalizar o uso da maconha, cujo nome científico é Cannabis Sativa Lineu, uma planta com propriedades alucinógenas, que causa dependência física e psíquica, levando os usuários à agressividade criminosa e doentia capaz de levá-los a prática dos mais hediondos crimes.

É sabido que a maconha é a iniciação para o uso de drogas mais pesadas, como a cocaína e outras ainda mais agressivas e destruidoras.

A família brasileira e, por extensão toda a sociedade, vem sendo desagregada e destruída pelas drogas, que leva filhos a roubarem, agredirem e matarem os próprios pais. E ainda existem autoridades, parlamentares e até um ministro de Estado, que defende essa legalização perversa, irresponsável e criminosa.

Os defensores dessa tese deveriam ser expurgados dos cargos e da vida pública para servir de exemplo aos incautos e mostrar que somos um povo decente, honrado e temente a Deus. Não venham com essa conversa de que estamos em uma democracia e que tudo é permitido. Essa não! Os eleitores devem ficar atentos e excluírem nas próximas eleições tais legisladores.

O governo brasileiro deve encetar com urgência uma guerra contra as drogas, adotando todos os meios para combater essa praga e os respectivos traficantes, usando as forças armadas para fechar as nossas fronteiras com a Bolívia e o Paraguai, por onde entram tais drogas e saem os automóveis roubados no Brasil e vendidos abertamente no Paraguai onde são emplacados e legalizados, sem falar que por essas mesmas fronteiras entram as armas contrabandeadas que são compradas pelos traficantes.

O Brasil vive uma guerrilha urbana e negar isso é hipocrisia. É um verdadeiro crime de omissão, prevaricação e outras coisas mais.

Quando o mundo combate o tabagismo; quando fumar se torna uma questão de saúde pública e é proibido praticamente em todos os países civilizados, aqui no Brasil há mentes doentias e pseudo-sociólogos, propondo a legalização da maconha e até mesmo o plantio para uso próprio. Cabe a sociedade civil organizada, os pais, e as igrejas de todo o Brasil, unirem-se para combater essa praga terrível e devastadora.

Lembrem-se de que a família é a célula mater de um povo e de uma nação e, sem família não há Pátria.

Não podemos esquecer o episódio de um jovem drogado que matou uma senhora de idade avançada, que fazia sua caminhada matinal no calçadão da Ponta Verde, matando-a a chutes, murros e pontapés.

O padre Cícero do Juazeiro já profetizava, que após o ano 2000, “Cairiam os muros e levantar-se-iam os monturos.” A profecia está concretizada no que vemos, vivemos e presenciamos nos dias atuais.

Vocês que lutam pela legalização da maconha, deveriam lutar contra a fome, o desemprego, a mortalidade infantil, o analfabetismo, a violência e outras mazelas que assolam o nosso País. A legalização da maconha só vai aumentar a criminalidade, já altíssima e intolerável, além de ser um mau exemplo para as nossas crianças, jovens e adolescentes, indo dificultar o ensino, a aprendizagem e a disciplina nas escolas e nas universidades.

A maconha, se legalizarmos, iremos transformar o Brasil em um País de drogados e criminosos.

* É Advogado Criminalista, Procurador de Estado, Diretor Geral da Seune e membro da Academia Maceioense de Letras.

Distrito Federal Manifestantes fazem Marcha da Maconha em Brasília..

Até um ministro de Estado, que defende essa legalização perversa, irresponsável e criminosa.

Há  no Brasil um movimento que visa legalizar o uso da maconha, cujo nome científico é Cannabis Sativa Lineu, uma planta com propriedades alucinógenas, que causa dependência física e psíquica, levando os usuários à agressividade criminosa e doentia capaz de levá-los a prática dos mais hediondos crimes.

É sabido que a maconha é a iniciação para o uso de drogas mais pesadas, como a cocaína e outras ainda mais agressivas e destruidoras.

A família brasileira e, por extensão toda a sociedade, vem sendo desagregada e destruída pelas drogas, que leva filhos a roubarem, agredirem e matarem os próprios pais. E ainda existem autoridades, parlamentares e até um ministro de Estado, que defende essa legalização perversa, irresponsável e criminosa.

Os defensores dessa tese deveriam ser expurgados dos cargos e da vida pública para servir de exemplo aos incautos e mostrar que somos um povo decente, honrado e temente a Deus. Não venham com essa conversa de que estamos em uma democracia e que tudo é permitido. Essa não! Os eleitores devem ficar atentos e excluírem nas próximas eleições tais legisladores.

O governo brasileiro deve encetar com urgência uma guerra contra as drogas, adotando todos os meios para combater essa praga e os respectivos traficantes, usando as forças armadas para fechar as nossas fronteiras com a Bolívia e o Paraguai, por onde entram tais drogas e saem os automóveis roubados no Brasil e vendidos abertamente no Paraguai onde são emplacados e legalizados, sem falar que por essas mesmas fronteiras entram as armas contrabandeadas que são compradas pelos traficantes.

O Brasil vive uma guerrilha urbana e negar isso é hipocrisia. É um verdadeiro crime de omissão, prevaricação e outras coisas mais.

Quando o mundo combate o tabagismo; quando fumar se torna uma questão de saúde pública e é proibido praticamente em todos os países civilizados, aqui no Brasil há mentes doentias e pseudo-sociólogos, propondo a legalização da maconha e até mesmo o plantio para uso próprio. Cabe a sociedade civil organizada, os pais, e as igrejas de todo o Brasil, unirem-se para combater essa praga terrível e devastadora.

Lembrem-se de que a família é a célula mater de um povo e de uma nação e, sem família não há Pátria.

Não podemos esquecer o episódio de um jovem drogado que matou uma senhora de idade avançada, que fazia sua caminhada matinal no calçadão da Ponta Verde, matando-a a chutes, murros e pontapés.

O padre Cícero do Juazeiro já profetizava, que após o ano 2000, “Cairiam os muros e levantar-se-iam os monturos.” A profecia está concretizada no que vemos, vivemos e presenciamos nos dias atuais.

Vocês que lutam pela legalização da maconha, deveriam lutar contra a fome, o desemprego, a mortalidade infantil, o analfabetismo, a violência e outras mazelas que assolam o nosso País. A legalização da maconha só vai aumentar a criminalidade, já altíssima e intolerável, além de ser um mau exemplo para as nossas crianças, jovens e adolescentes, indo dificultar o ensino, a aprendizagem e a disciplina nas escolas e nas universidades.

A maconha, se legalizarmos, iremos transformar o Brasil em um País de drogados e criminosos.

* É Advogado Criminalista, Procurador de Estado, Diretor Geral da Seune e membro da Academia Maceioense de Letras.