Arquivo da tag: sociedade brasileira

Tucano diz quem é João Dória.

9d1a1-globooquepoderiaserfeito

Ele se apropriou de terra da Prefeitura! Imagine na Prefeitura de SP…

Doria.jpg

Esse curto período de campanha já permite analisar o seu perfil. Dória não relutou em usar de todos os recursos lícitos e ilícitos, operacionais e financeiros, para angariar votos em uma prévia que está sendo avaliada pela Justiça Eleitoral. Nesse período prévio a lei veda o uso de quaisquer recursos financeiros para buscar votos para decisão dos filiados ao partido. Despesas só podem ser feitas pelo diretório municipal, mas ele as fez com recursos próprios. Além disso, não titubeou em usar as relações pessoais com o governador para obter apoios através da pressão de dirigentes do Estado sobre os filiados ao partido.

A sua falta de zelo pela coisa pública ficou evidente quando, conforme apuração da Folha de São Paulo constatou-se que tomou ilegalmente uma área de terra para somar à sua propriedade em Campos de Jordão. Na entrevista à Jovem Pan ainda justificou que a incorporação era produto de um acordo de desafetação onerosa, feito com o prefeito anterior do município, em que ele teria trocado o imóvel por algum equipamento doado para a cidade, acordo esse que não foi “homologado”, segundo suas palavras, pela Câmara Municipal do município. Ora, se não foi “homologado”, não aconteceu, não houve um ato jurídico perfeito. Nunca poderia incorporar bens públicos apenas através de um “acordo” com o prefeito ou com o Executivo municipal. O fato é que tomou a área, mostrou não respeitar a diferença entre o interesse público e o interesse privado e, processado, foi tentar um arranjo que legalizasse o mal feito.Continue lendo.

16017-acorda_pedrosimon_1

4c159-mensalc383otucano-mineiro

8297f-tabelacorrupc3a7c3a3o

Projeto criminoso que permite a produção e o porte de drogas para consumo próprio (PLS 236/12)?

POVO BRASILEIRO! VOTEM CONTRA DESCRIMINALIZAÇÃO DAS DROGAS EM NOSSO PAÍS.NÃO COMPACTUE COM A MORTE PREMATURA DE NOSSA JUVENTUDE.

Você é contra o projeto que permite a produção e o porte de drogas para consumo próprio (PLS 236/12)?

http://www.senado.gov.br/senado/alosenado/codigo_penal.asp

A sociedade brasileira quer sim, e exige, de nossos governantes, soluções urgentes em relação a projetos que sejam transformados em lei, para fundação de instituições, hospitais, tratamentos de recuperação, acompanhamentos psicológicos, psiquiátricos e de reinscersão social, a sociedade quer sim, que nossos dependentes não sejam vistos e nem rotulados como marginais ou pessoas sem caráter, mas, como pessoas doentes que necessitam de ajuda e tratamentos e ainda, que sejam tratados com dignidade, respeito e amor, por profissionais especializados e capacitados exclusivamente para esta área; isto é uma obrigação do Município, do Estado e do Governo Federal, sem que haja absolutamente, nenhuma necessidade de descriminalizar ou mesmo legalizar drogas em nosso país.

No caso da descriminalização ou legallização do plantio e porte de drogas para uso pessoal no Brasil, seria um total contrasenso e irresponsabiliade, dizer que a liberação do uso da maconha nenhum mal acarretará para nossa sociedade. Profissionais especializados em pesquisas sobre dependencia química e uso de drogas, tem comprovado que esta droga afeta o sistema nervoso central, causando: alterações de comportamento, de personalidade e piscológicas, quando não levam o usuário ao uso de drogas pesadas, levando o dependente a esquizofrenia, loucura e até a morte. Acompahamento de especialistas sobre prevenção ao uso de drogas com adolescentes na faixa de 12 a 15 anos, comprovam tanto teoricamente, como na experiência, que, ao começarem a usar maconha, todos eles, tiveram alterações comportamentais, como: agressividade e violência dentro de casa com os famíliares, desinteresse e abandono dos estudos, geralmente na 6ª e 7ª séries; desinteresse pela aparência pessoal, abandono das boas regras e envolvimento com grupos de risco social.

Prestem astenção nesta informação:

Uma recente pesquisa nacional , mostra que 75% da população brasileira é contra a descriminalização ou legallização ao plantio e porte de drogas para uso pessoal no Brasil. Um fato muito cotraditório e preocupante e que devemos abrir nossos olhos e estarmos atentos. É que na enquete aberta pelo SENADO FEDERAL para de votação e a opinião pública no país de 16/08/2012 a 31/08/2012, nos surpreende quando os dados nos dizem que 83,4% da sociedade são a Favor e -16,6% são Contra. Ainda mais! Há uma observação na própria emnquete que diz:”Os resultados da enquete representam a opinião das pessoas que votaram, não sendo possível extrapolá-los para toda a população brasileira.”

Não é muito suspeita esta enquete? O que significa tudo isto? Estamos sendo manipulados mais uma vez?

Vamos divulgar e ajudar a inverter esta estatistica que é lamentavel e tenho certeza que não é a opinião do povo e sim de pessoas que devem estarem votando para dar esse numero. Eu particularmente não acredito.

Eu já votei e você? Seja esperto não deixe que votem por nós!

Entre no Site do Senado Federal, além de enviar sugestõe para o novo Código Penal, não deixe de votar na enquete que se encontra o lado direito do Site, para votação da descriminalização das drogas em nosso país. Seu voto é muito importante! Divulgue esta mensagem, o voto é até dia 31/08.

VOTEM!! Até dia 31 de agosto.

Cidadania! Faça a sua parte!!!

********************

Há poucos dias, os meios de comunicação lançou Informações e divulgou um documento com algumas ponderações, com base em dados de órgão vinculado ao Ministério da Saúde de Portugal e da ONU, evidenciando o aumento significativo no consumo de drogas naquele país depois da descriminalização, e também de casos de violência associados às drogas, que aumentaram em até 40%.

Por favor, ajudem a divulgar a enquete para que as pessoas contrárias possam também se posicionar, evitando que nossa população e, sobretudo, nossos jovens, sejam prejudicados por iniciativas que não apresentaram resultados satisfatórios em outros países, como Portugal, que, vale lembrar, é menor que Pernambuco e tem população inferior à cidade de São Paulo.

Não se esqueça!

A enquete será encerrada em 31 de agosto e está no canto direito da tela em:
http://www.senado.gov.br/senado/alosenado/codigo_penal.asp

Também é possível se manifestar, gratuitamente, pelo telefone do “Alô Senado”: 0800 61 22 11

**********************

Obs: Nunca acredite nos discursos de que o uso da maconha ou de qualquer droga não seja prejudicial. Todas elas matam sim. Somente quem nunca conviveu de perto com dependentes de drogas, sejam elas quais forem, sabem o que realmente isto significa para uma família, para a escola e para a sociedade.

O pai de Amy Winehouse, morta o ano passado com 27 anos pelo uso de drogas, disse que sua filha começou usando maconha aos 17 anos, dái foi só mais um passo para chegar onde chegou e morrer da forma como morreu.

MOVPELAVIDA-Movimento Pela Vida Sóbria sem o Uso de Drogas no Brasil.

Crime contra a humanidade.Atenção Dilma , Senado tem enquete manipulada para legalizar uso de entorpecente no Brasil..

Se você não quer ver seus famíliares e amigos destruídos pelas Drogas, lute contra os corruptos que tentam aprovar este projeto. Contribua com sua parte e não seja omisso frente esta nova tentativa de aniquilar a dignidade que ainda resta da Sociedade brasileira.

Para legalizar o crime até uma enquete foi manipulada .Monstros travestidos de juristas, querem legalizar o uso de entorpecente  e plantação de maconha. Se você tem representante  no Senado, acorde ele agora, antes que seja tarde.Veja no link abaixo uma enquete com o resultado fraudulento.Querem transformar o Brasil em um país de criminosos .

http://www12.senado.gov.br/noticias/ultimasNoticias?b_start:int=72

O que favorece a continuidade da Guerra contra o Tráfico são os benefícios que as Leis brasileira proporcionam aos Traficantes, tais como a liberdade provisória e a progressão de regime. Enquanto esses criminosos estão nas ruas  o dano para a sociedade é incalculável.

O pequeno traficante deve ser tratado de maneira proporcional aos grandes atravessadores internacionais de entorpecentes, pois quem realiza a venda direta aos usuários são os pequenos traficantes que se espalham rapidamente por todas as cidades brasileiras. Punindo efetivamente os pequenos traficantes evitamos “Guerras” entre gangues pela disputa de pontos de vendas de drogas e diminuímos os lucros que a venda de entorpecentes proporciona a eles. Esses lucros geralmente são revertidos na compra de armas de fogo e de maiores quantidades de entorpecentes fortalecendo a cada dia o poder de atuação de traficantes pequenos que acabam tornam-se um perigo a segurança pública.

O Brasil não não quer liberar maconha, diz presidente da CCJ .Atenção Sarnei, somente vanda-los lutam pela legalização das drogas.

Terra

O presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), Eunício Oliveira (PMDB-CE), disse nesta terça-feira que os brasileiros não querem a liberação da maconha. As informações são da Agência Senado.

Veja os principais pontos do novo Código Penal

“Acho que a liberação da maconha não é importante para a sociedade brasileira. Eu não venho recebendo esse feedback,” comentou Eunício com base em seus contatos públicos. A sociedade será ouvida em audiências públicas e também poderá encaminhar sugestões por mensagens eletrônicas, assegurou o presidente da CCJ.

Pelo novo Código Penal, o porte para consumo próprio da droga deixa de ser crime até uma quantidade para o uso médio de cinco dias. Não haverá também crime no plantio e colheita de quantidade para consumo pessoal, mas o uso em locais com presença de crianças e jovens pode ser motivo para prisão.

Questionado sobre a maioridade penal, o presidente da comissão afirmou que ele próprio considera necessária uma revisão, mas a redução da criminalidade não depende apenas das normas penais. “Hoje o sistema penal não recupera ninguém. Ao contrário, degenera o preso.” Ele defende a construção de presídios agrícolas em regiões áreas remotas, nos quais os presos se mantenham ocupados, trabalhando para seu autosustento.

O senador já definiu os senadores que, na esfera da CCJ, vão analisar o anteprojeto. Sob a coordenação do próprio Eunício Oliveira, o grupo de trabalho será formado por Pedro Taques (PDT-MT), Aloysio Nunes (PSDB-SP), Ricardo Ferraço (PMDB-ES) e Jorge Viana (PT-AC).